19.03.2020  /  13:02

Segunda maior rede de lojas de departamentos do Reino Unido vai fechar as portas por causa do COVID-19

A Selfridges de Londres: melhor prevenir do que remediar || Créditos: Reprodução

Para muitos britânicos, dar uma passadinha em uma Selfridges para fazer uma comprinha básica ou só pra ver o que é novidade é uma questão de tradição. Mas, em razão da pandemia de COVID-19, a segunda maior rede de lojas de departamentos de luxo do Reino Unido decidiu fechar todos os seus pontos de venda no país por tempo indeterminado a partir dessa quinta-feira.

Já a Harrods, que é a número um no segmento varejista voltado ao público de alta renda de lá, vai reduzir suas horas de funcionamento pela metade e manter todos os seus restaurantes fechados até que a situação se normalize, a fim de proteger tanto as dezenas de milhares de clientes quanto os mais de 5 mil funcionários que frequentam ou dão expediente em suas unidades diariamente do novo coronavírus.

Até hoje, foram raríssimas as ocasiões em que as duas redes optaram por não abrir ou abrir parcialmente suas portas, lembrando que ambas são centenárias: a Selfridges nasceu em 1908 e a Harrods, que é ainda mais antiga, foi inaugurada em 1849, e sobreviveram a duas guerras mundiais. Tanto uma quanto a outra também pertence a um bilionário, que no caso são, respectivamente, Galen Weston e Mohamed Al Fayed. (Por Anderson Antunes)