01.02.2020  /  9:00

“Se livrar” do príncipe Andrew foi um dos motivos que levaram Meghan e Harry a optar pelo #Megxit

Harry, Meghan e o “problemático” Andrew || Créditos: Reprodução

Adicionem o “problemático” príncipe Andrew à lista de motivos que levaram Meghan Markle e o príncipe Harry a optar por sair da família real do Reino Unido. De acordo com o “The Sun”, a ex-atriz nunca foi fã do irmão do príncipe Charles e seu marido menos ainda, e esse ranço dos dois em relação a Andrew piorou ainda mais depois que o “royal” viu seu nome envolvido nas denúncias contra Jeffrey Epstein, que foi acusado de vários crimes sexuais antes de se suicidar na cadeia, em agosto do ano passado. “A Meghan jamais enxergou Andrew como um dos melhores ‘ativos’ da realeza e sempre o viu como um ‘tio constrangedor’, que gera problemas, além de pomposo e engomadinho demais”, uma fonte próxima da duquesa de Sussex disse em anonimato ao tabloide britânico.

Andrew, que é o oitavo na linha de sucessão ao trono ocupado atualmente pela mãe dele, a rainha Elizabeth II, sempre foi tido como o filho favorito da monarca. Mas o pai das princesas Beatrice e Eugenie também tem há anos fama de esnobe, e teria sido mais do que indelicado quando Markle começou a interagir com os Windsors, em meados de 2018, ao ponto de fazer piadas sem graça sobre a origem americana dela. “Andrew certamente não foi a principal causa que levou Meghan e Harry a decidir pelo adeus à monarquia, mas se livrar de seu convívio provavelmente foi um ponto positivo do #Megxit para eles”, contou a tal fonte ao “The Sun”. (Por Anderson Antunes)