27.09.2016  /  10:28

Saiu a lista dos 50 top restaurantes da América Latina, com sobe e desce de brasileiros

cine-restaurantes
Alex Atala (D.O.M.), prato do Tuju, Thiago Castanho (Remanso do Bosque), prato do Lasai e o ambiente da Casa do Porco || Créditos: André Ligeiro/Divulgação/Reprodução Instagram

O prêmio Latin America’s 50 Best Restaurants, patrocinado pela S. Pellegrino & Acqua Panna, divulgou nessa segunda-feira a lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina. Tem Brasil? Claro! Mas vamos começar pelo campeão, o peruano Central – em 1º lugar pelo terceiro ano consecutivo. O restaurante que tem como chef Virgilio Véliz fica em Lima.

O número de restaurantes brasileiros no ranking cresceu de oito para nove endereços. O D.O.M., de Alex Atala, ficou em 3º, conquistando o título de Melhor Restaurante do Brasil. O paulistano Maní, da chef Helena Rizzo, permaneceu na 8ª colocação, enquanto o carioca Olympe, de Thomas e Claude Troisgros, passou de 23º para 17º lugar.

Já o Mocotó, em São Paulo, de Rodrigo Oliveira, subiu da 35ª colocação para a 28ª. Também no Rio, o Lasai – do chef Rafael Costa e Silva – caiu do 16º lugar para o 18º. Roberta Sudbrack desceu da 14ª posição para 25ª.

Do Belém do Pará, o Remanso do Bosque – do chef Thiago Castanho – foi de 38º para 44º, enquanto o Epice, em São Paulo, que ficou em 26º no ano passado, fechou as portas no início deste ano com a saída do chef Alberto Landgraf.

Em contrapartida, a lista conta com dois brasileiros estreantes, ambos em São Paulo: o Tuju em 45º lugar – do chef Ivan Ralston –  e a Casa do Porco em 24º – de Jefferson Rueda, que conquistou o prêmio Highest Entry.

Confira abaixo a lista completa.

1o Central, de Lima (Peru)
2o Maido, de Lima (Peru)
3o D.O.M., de São Paulo (Brasil)
4o Boragó, de Santiago (Chile)
5o Pujol, da Cidade do México (México)
6o Quintonil, da Cidade do México (México)
7o Astrid y Gastón, de Lima (Peru)
8o Maní, de São Paulo (Brasil)
9o Tegui, de Buenos Aires (Argentina)
10o Biko, da Cidade do México (México)
11o Sud 777, da Cidade do México (México)
12o La Mar, de Lima (Peru)
13o El Baqueano, de Buenos Aires (Argentina)
14o Gustu, de La Paz (Bolívia)
15o Amaranta, de Toluca (México)
16o Leo, de Bogotá (Colômbia)
17o Olympe, do Rio (Brasil)
18o Lasai, do Rio (Brasil)
19o Pangea, de Monterrey (México)
20o Ambrosía, de Santiago (Chile)
21o Don Julio, de Buenos Aires (Argentina)
22o 99, de Santiago (Chile)
23o Parador La Huella, de Jose Ignacio (Uruguai)
24o A Casa do Porco, de São Paulo (Brasil)
25o Roberta Sudbrack, do Rio (Brasil)
26o Aramburu, de Buenos Aires (Argentina)
27o Osso, de Lima (Peru)
28o Mocotó, de São Paulo (Brasil)
29o Criterión, de Bogotá (Colômbia)
30o Rafael, de Lima (Peru)
31o Elena, Buenos Aires, Argentina
32o Alto, de Caracas (Venezuela)
33o La Cabrera, de Buenos Aires (Argentina)
34o Fiesta, de Lima (Peru)
35o Chila, de Buenos Aires (Argentina)
36o Maito, da Cidade do Panamá (Panamá)
37o Nicos, da Cidade do México (México)
38o Malabar, de Lima (Peru)
39o Corazón de Tierra, Valle de Guadalupe (México)
40oHarry Sasson, de Bogotá (Colômbia)
41o Isolina, de Lima (Peru)
42o 1884, de Mendoza (Argentina)
43o Osaka, de Santiago (Chile)
44o Remanso do Bosque, de Belém do Pará (Brasil)
45o Tuju, de São Paulo (Brasil)
46o La Bourgogne, de Punta del Este (Uruguai)
47o Tierra Colorada, de Assunção (Paraguai)
48o Dulce Patria, da Cidade do México (México)
49o Andrés Carne de Res, de Chia (Colômbia)
50o Pura Tierra, de Buenos Aires (Argentina)