10.12.2015  /  15:52

Ronaldo fala sobre escândalos no futebol e política: “O sistema é corrupto”

Ronaldo: do futebol à política  ||  Créditos: Bruna Guerra
Ronaldo: do futebol à política || Créditos: Bruna Guerra

Ronaldo está cada vez mais longe do futebol e concentrado em sua vida empresarial. Mesmo assim, não consegue fugir de assuntos como os escândalos na CBF, Fifa, aposentadoria dos campos e até política. Em encontro com a imprensa realizado nessa quinta-feira na sede da 9ine, em Pinheiros, São Paulo, o ex-jogador falou sobre a compra de 25% da Liv Drinks, marca de bebidas saudáveis, e não economizou nas palavras e pedidos de melhorias ao país.

Extra campo

Durante o bate-papo, Ronaldo falou sobre a vida longe dos campos. Planejamento é o que define o seu sucesso nos negócios. “Acabamos nossa carreira de esportista cedo e ainda somos chamados de veteranos. O melhor é se planejar para viver bem longe do esporte”. E você está feliz? “Sim, me planejei para os negócios, mas está muito melhor do que eu poderia imaginar”, explica o Fenômeno.

CBF e Fifa

Apesar de o tema do encontro ser seu lado empresarial, os escândalos na CBF e na Fifa, com o envolvimento de dirigentes em corrupção e até prisão, não ficaram de fora. Sobre a CBF e um possível cargo na instituição, ele foi enfático: “O sistema é corrupto, e é preciso mudar essa situação para que pessoas honestas possam trabalhar na entidade. Penso em ter um cargo na CBF, mas agora não poderia. Preciso que 100% do meu tempo seja dedicado. Para isso, os meus negócios precisam estar estáveis”, explicou Ronaldo.

Mas e a sua relação com a CBF durante a Copa do Mundo (ele fez parte do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo)? Você não se arrepende? Ronaldo afirma que não. “Tomei as precauções éticas que deveria tomar na época. Inclusive, abri mão do salário que queriam me pagar, pois estava comprometido com o meu país. Na época, os dirigentes da CBF não tiveram nem 5% da minha atuação e ganhavam seus salários integralmente”, explicou. Mas sua visão de futuro para as entidades que comandam o futebol é positiva. “Tem muita gente investigando. Pode demorar, mas o esporte vai se beneficiar com isso”.

Seleção

Ronaldo teve que responder até se preferia Dunga ou Tite no comando da seleção brasileira. “Nunca fui a favor de interromper o ciclo de um treinador, porque é na convivência que se ganha confiança. Não vejo motivos para mudar agora, mas acho que o Tite é o nome do futuro”. Para ele, os escândalos afetam o rendimento em campo. “Espero que a seleção volte a brilhar”.

Neymar, o craque

Deixando o lado ruim do futebol de lado, Ronaldo foi só elogios para Neymar. “Fiquei muito feliz com a indicação dele para a Bola de Ouro [o anúncio do vencedor acontece no próximo dia 11 de janeiro]. O futuro é dele”. E quem ganha esse ano? Ronaldo pensou, pensou e apostou: “Messi”. Ainda sobre o jogador brasileiro, o Fenômeno explicou o gol antológico de Neymar em jogo contra o Villareal pelo campeonato espanhol, em novembro: “Ele teve uma noção precisa da bola e de espaço. O gol é mais difícil tecnicamente do que visualmente”, explicou.

Política em pauta

E ele ainda falou sobre a política do país. Mesmo explicando que não é um expert no assunto, Ronaldo deseja mudanças para o país. “Estamos em um momento complicado em que mudanças são necessárias. O povo está cobrando”. Inclusive, o craque se mostrou indignado com o caso da Polícia Federal contra uma organização suspeita de direcionar licitações e desviar dinheiro público da Hemobrás, em Recife, em que agentes flagraram maços de dinheiro sendo arremessados da janela. E sobre as futuras eleições? “Acredito que o Aécio vença”.