Revista JP invadiu o closet da antenada Mariana Adjuto e o resultado é desejo puro. Vem ver!

01.04.2018  /  9:00

Muita cor e um toque de fantasia compõem o estilo de Mariana Adjuto || Créditos: Divulgação

Mariana Adjuto foge daquele clichê de criança que fica assistindo a mãe, a tia ou a vizinha trabalhar e vai tomando gosto pela coisa. Aos 23 anos, ela revela que simplesmente sabia, desde pequena, que a moda estaria no seu caminho. “Gosto desse universo desde que me entendo por gente. Nunca tive dúvida. Foi algo intuitivo, não teve um porquê”, conta ela, que até tinha uma avó costureira, mas garante que nunca deu muita bola para as agulhas. “Não era do corte e da costura, curtia mais a produção, a direção de arte, a parte mais prática da coisa.”

E dá para ver que a intuição dessa mineira não erra. Recém-formada em design de moda pela Fundação Armando Alvares Penteado (Faap), Mari já fez dois cursos na área na escola Saint Martins, em Londres, uma das melhores do mundo, e tem a própria marca de sapatos, a Pége, que já é sucesso entre as mulheres mais antenadas que não perdem uma novidade.

Closet de Mariana Adjuto || Créditos: André Giorgi

“A Pége nasceu quando eu e uma amiga, Patricia Giufrida, decidimos desenhar e mandar fazer um sapato que queríamos muito, porque não tinha em São Paulo. Quando ficou pronto, todo mundo queria saber de onde era”, conta. A princípio, a label surgiu com um único modelo: o Cora, inspirado em uma babuche marroquina, mas depois ganhou diferentes tamanhos de salto – neste ano, a dupla de designers promete criar novos formatos.

Closet de Mariana Adjuto || Créditos: André Giorgi

Bom, já sabemos qual sapato Mari escolheria se só pudesse ter um no mundo, né? “Um Pége, óbvio! É muito atemporal e vai com tudo. É um clássico!” Na sua lista de itens indispensáveis do guarda-roupa também estão camisas e calças de alfaiataria, suas peças básicas para o dia a dia. Se enfeitar só mesmo para sair à noite.

Clássica, aliás, foi uma palavra recorrente durante o papo com a J.P. É assim que Mari se sente, se veste e se define na moda. “Já fui mais despojada, mas depois de começar a trabalhar me tornei mais clássica. Me visto muito de acordo com a minha marca, com a mulher e o lifestyle que a gente criou para ela.” Não à toa, foge das tendências – apesar de ela própria ser uma. Dar uma olhada no seu perfil do Instagram é encontrar um universo de cores, formas e inspirações, sempre de uma maneira poética e até mesmo divertida. “Penso em alguma época ou um personagem para me arrumar. Quero criar uma fantasia.” So cool, né?

Closet de Mariana Adjuto || Créditos: André Giorgi

UNIVERSO PARTICULAR

Paixão fashion
“Eu gosto muito de acessórios redondos. Colares e brincos de bolas. Amo bolas!”

Procura-se
“Fujo de shopping: gosto de brechós e de lojas como a Pinga e a Bem Phyna, em São Paulo.”

Arco-íris
“Se eu pudesse escolher uma cor, seria amarelo. Uso look monocromático nesse tom sempre que posso.”

Hobbies
“Aproveitei o fim da faculdade para fazer tudo o que não pude antes. Agora, estou tendo aulas de flamenco e de mitologia.”

Garfo e faca
“Minha comida preferida é feijoada. Sou mineira e zero light. Amo comer, é um dos maiores prazeres da minha vida. Não tem nada que eu não goste.”

Artsy
“A arte me inspira muito. Meu fotógrafo favorito é Martin Page: ele faz o feio ficar bonito. Meu artista é Henri Matisse e o diretor de cinema, Luca Guadagnino.”

Beleza
“Sou zero ligada em maquiagem. Não entendo e não faço nada, no máximo uso base e rímel para sair. Mas não abro mão do protetor solar.”