30.10.2016  /  8:58

Revista J.P 10 anos: uma festa estilo dancehall, sexy, ousada e com uma pimenta a mais

Crédito: Milena Camilotti / Coletivo Trap House Zine
Crédito: Milena Camilotti / Coletivo Trap House Zine

Da Revista J.P de outubro
Por Pedro Lindenberg Fotos: Milena Camilotti / Coletivo Trap House Zine

“Aqui as mulheres mandam e, em caso de dúvidas, pergunte a alguma delas!” Este é o slogan da festa Wine, projeto dedicado aos estilos musicais dancehall e hip-hop, que ilustra estas páginas. Na direção oposta de uma cena noturna dominantemente machista, quatro mulheres que tinham a música como seu habitat tomaram as rédeas e criaram um evento no qual as estrelas não ficam nas pick-ups ou nos palcos, mas nas pistas. “Dancehall faz parte da cultura jamaicana, que dá espaço para dançarinas, DJs e cantoras mulheres, por isso a festa não deveria ser representada por homens brancos”, diz Cristina Fernandes. Junto dela, Renata Fernandes, Camila Pimentel e Kamilah Pimentel – que é mãe de MC Soffia, rapper mirim que se apresentou com Karol Conká na abertura da Olimpíada – produzem e comandam a mesa de som das edições mensais do fervo, no Executivo Club, no centro de São Paulo. E querem ir além: “Organizamos eventos para discussões pontuais sobre assuntos e questionamentos que importam para nossa comunidade, já lançamos algumas camisetas e, em breve, pretendemos lançar uma coleção de roupas que traduza esse lifestyle. A longo prazo, nossa marca quer ser um festival do empoderamento feminino”, explica Cristina.
E J.P assina embaixo.