11.01.2021  /  18:38

Revista com Kamala Harris na capa é criticada por ‘clarear’ a pele da futura vice-presidente dos EUA… e não é só isso!

Kamala Harris é a capa de fevereiro da Vogue americana || Reprodução

Kamala Harris ainda nem assumiu oficialmente a vice-presidência dos Estados Unidos e já está dando o que falar. O motivo do burburinho é o fato dela estar na capa da Vogue americana de fevereiro. Até aí, tudo bem, não fosse o fato da revista estar sendo acusada de clarear a pele da VP de Joe Biden, que tem ascendência afro-americana e indiana.

A publicação anunciou em suas redes sociais duas opções de capa, ambas fotografadas por Tyler Mitchell, e a turma não perdoou. Inclusive, um jornalista colaborador do New York Times, Wajahat Ali,  classificou as fotos como ‘uma bagunça’ e que até ele faria cliques melhores com seu celular: “Anna Wintour realmente não deve ter colegas e amigos negros’, publicou em seu Twitter. Por outro lado, uma reportagem do jornal New York Post  afirmou que fontes da Vogue juram que não houve qualquer tipo de edição para ‘branquear’ a pele de Harris.

Outro fato que incomodou muita gente foi o fato de Kamala estar usando tênis Converse, uma de suas marcas registradas, e roupas ‘descontraídas’, em vez de aparecer com uma produção mais elaborada. E não acabou! Além de todos os aspectos envolvendo edição e produção, Anna Wintour está sendo chamada de comunista pela ala trumpista dos leitores da revista e questionada por nunca ter dado uma capa para a primeira-dama Melania Trump nos quatro anos de mandato do marido. Essa questão, aliás, sempre incomodou Donald Trump que, no final do ano passado, chegou a tuitar que sua mulher nunca havia sido convidada “pelos esnobes da imprensa da moda”.