13.02.2018  /  12:51

Retratos oficiais e “diferentões” do casal Obama são incluídos na coleção do Smithsonian

Barack Obama retratado por Kehinde Wiley e Michelle Obama na interpretação de Amy Sherald || Créditos: Reprodução

Valeu a pena esperar: anunciados em outubro, os retratos oficiais de Michelle e Barack Obama pintados respectivamente pelos artistas escolhidos pelos dois – Amy Sherald e Kehinde Wiley, os primeiros negros designados para a tarefa – finalmente foram divulgados nesta terça-feira. Ambas as obras ficarão expostas a partir de agora na Galeria Nacional de Retratos do Smithsonian Institute, em Washington, conforme manda a tradição americana e no espaço reservado aos retratos de outros ex-presidentes e ex-primeiras-damas dos Estados Unidos.

Conforme Glamurama contou no ano passado, Wiley é um dos artistas mais em alta do momento e começou a chamar atenção em 2011 ao desafiar as convenções dos retratos clássicos europeus e se aventurar com interpretações destes, focando na maioria das vezes em indivíduos da comunidade negra de Nova York, onde nasceu e vive até hoje. As obras mais famosas dele incluem as telas nas quais retrata os rappers Ice-T como Napoleão Bonaparte e LL Cool como o pintor John Singer Sargent.

Já Sherald, de quem Michelle é fã de carteirinha, faz a linha polêmica e já causou em várias exposições com seus trabalhos que abordam questões sociais e que ela costuma definir como biográfico. Não é comum nestas situações que ex-moradores da Casa Branca escolham artistas tão “diferentões” para retratá-los, mas de qualquer forma o casal Obama está longe de ser previsível, não é mesmo? (Por Anderson Antunes)