17.10.2017  /  9:00

Regina Duarte e a arte de deixar “seguir o baile”: “Me deprimi porque…”

Regina Duarte || Créditos: TV Globo

Regina Duarte já se queixou de falta de papeis para sua idade. Hoje, no ar em “Tempo de Amar” como uma dona de cabaré, ela não perde um segundo com sentimentos melancólicos. “Viver é igual a andar de bicicleta. Não pode parar de pedalar se não voce cai. Parou, estacionou, desce ladeira abaixo. Todas as experiências que tive de ficar triste, desacreditar… Chegava a conclusão de que me deprimi porque não estava sonhando, sem correr atrás dos meus sonhos, de um ideal. E viver é isso. Saúde física e mental: movimento”.

“Se a gente se enclausurar em si mesmo, fica pequeno”

E Regina continua em uma clara autoanálise: “O que me dá esse movimento? Minha família, meus netos, e generosidade, conseguir olhar pro outro com o mesmo olhar generoso que você olha pra si mesmo. Isso te torna maior. Se a gente se enclausurar em si mesmo, fica pequeno. É bonito olhar pra fora, a gente cresce e recebe coisas inesperadas. A vida é uma caixinha de surpresas, mas você tem que estar aberto para o outro”.  (por Michelle Licory)