17.07.2016  /  8:00

Raio-X do estilo bem-humorado e marcante de Stephanie Schultz-Wenk

||Créditos: Anna Fischer/Revista J.P
Stephanie veste top e sapato Prada, calça Jil Sander e joias Amsterdam Sauer||Créditos: Anna Fischer/Revista J.P

Stephanie Schultz-Wenk não passa despercebida. Amante da estética, ela acredita que para montar um look marcante é preciso adicionar peças de qualidade, acessórios tipo máxi e uma boa dose de humor 

Por Julia Reina para a Revista J.P de junho

O estilo da carioca Stephanie Schultz-Wenk está no DNA. Além da avó materna, Maria Luisa Lopez, ser sua grande referência – “ela era um ícone de sua geração”, define –, a moça cresceu em uma belíssima casa no Leblon e sempre admirou os objetos e a decoração escolhidos a dedo pela mãe, a argentina Marina Sauer. “Ela sempre foi muito interessada em arte, moda, história. Expôs eu e minha irmã [a igualmente descolada Alexia Wenk] a tudo isso, nos levou a museus ao redor do mundo. Acho que isso me trouxe muita bagagem”, conta. Autodidata, desenvolveu o traquejo de moda e criação na labuta, ao passar pela Ausländer e pela Schutz, depois de cursar três anos de psicologia na PUC do Rio e desistir. Desde 2013, é diretora criativa da Amsterdam Sauer e o amor pelas joias também está ligado à família: o padrasto, Daniel Sauer, carrega no nome a tradição da marca, o que sempre causou fascínio em Stephanie. “Quando era criança ficava montando coleções imaginárias olhando catálogos de leilões que aconteciam nas joalherias”, brinca. Para fechar, ela ainda garante ter herdado a elegância nata e o gosto por sapatos do pai, Axel Schultz-Wenk. “Ele sempre me incentivou a ser bem vestida e elegante”, completa. Aqui, um bate-papo com Stephanie que é pura inspiração fashionista.

Glamurama: Como fugir da mesmice na era da fast-fashion e dos influenciadores digitais?
Stephanie Schultz-Wenk: Gosto de coisas extravagantes, que muitas pessoas podem achar bacana, mas nem sempre têm segurança para usar. Uso a moda pra me divertir, não levo a sério. Invisto em acessórios garimpados em viagens e numa mesma peça em várias cores e até mando fazer algumas coisas. Ah, e não sigo muito as influenciadoras digitais.

Glamurama: Como ser elegante sempre, mesmo com look casual?
Stephanie Schultz-Wenk: Um bom sapato. E cabelo, pele e unhas em dia.

Glamurama: O que faz para aprimorar seu estilo?
Stephanie Schultz-Wenk: Viajo, assisto a filmes, leio, presto atenção ao meu redor, não importa onde estiver.

Glamurama: O que não tem nada a ver com você no universo fashion?
Stephanie Schultz-Wenk: Tenho preguiça de moda que só se relaciona com moda e esquece outros universos.

Glamurama: Se tivesse de dar um conselho fashionista?
Stephanie Schultz-Wenk: Investir em coisas que durem, tanto pela qualidade quanto pelo design.

Glamurama: Como definiria seu estilo de cinco anos atrás?
Stephanie Schultz-Wenk: Não mudou tanto. Agora me monto menos, priorizo a praticidade e o conforto. Uso as mesmas coisas que tenho há anos misturadas às novas.

Glamurama: E daqui a cinco anos?
Stephanie Schultz-Wenk: Me vejo ainda mais minimalista e com mais referencias étnicas, o que amo.

Glamurama: Quais são as heranças de família que estão no seu closet?
Stephanie Schultz-Wenk: Vestidos Pucci que foram da minha avó, casacos de pele, lenços incríveis, acessórios Hermès e joias de marfim.

Glamurama: Quais foram suas últimas aquisições?
Stephanie Schultz-Wenk: Priorizo fazer compras em viagens. Tenho calça de seda pintada achada em Panarea, na Itália, poncho do México, acessórios da Ásia…

Glamurama: E uma peça atemporal?
Stephanie Schultz-Wenk: Uma jaqueta de couro preta da Acne, que vai na mala de qualquer viagem que eu faço, da praia à estação de esqui.

Glamurama: Onde você encontra verdadeiros achados?
Stephanie Schultz-Wenk: No site 1stdibs.com e brechós de Nova York e Londres.  Adoro o Ina, em NY, e o Rellik, de Londres. No Rio, vou muito ao brechó da minha irmã Alexia, o Vintage House. Também amo uma boa feira de antiguidades.

Glamurama: Qual a preocupação na hora de investir numa peça poderosa?
Stephanie Schultz-Wenk: Se é algo que vai bem com as coisas que eu já tenho.

Glamurama: Acessório ótimo pra dar um up naquele pretinho básico?
Stephanie Schultz-Wenk: Brincos gigantes!

Glamurama: O que você mais usou no inverno passado?
Stephanie Schultz-Wenk: Sobreposições, amo!

Glamurama: E o que vai usar neste?
Stephanie Schultz-Wenk: Vou misturar casacão do inverno com bolsa hippie do verão.

Glamurama: E o que não pode faltar na mala de verão?
Stephanie Schultz-Wenk: Óculos escuros dos mais variados.

Glamurama: Como você descreveria seu armário em três palavras?
Stephanie Schultz-Wenk: Eclético, divertido e viajado.

Glamurama: Top cinco estilistas e marcas que te representam?
Stephanie Schultz-Wenk: Prada, Acne, Paula Raia, Dries Van Noten e Andrea Marques.

Glamurama: Quando acorda com preguiça de montar o look, qual a solução?
Stephanie Schultz-Wenk: Saio de moletom e tênis – o que acontece com frequência.

Glamurama: Salto ou flatform?
Stephanie Schultz-Wenk: Flatform pelo conforto e praticidade, além de deixar o look mais cool.

Glamurama: Seu shape ideal de calça? E de saia?
Stephanie Schultz-Wenk: Estou numa fase das calças largas e curtas e saias mídi.

Glamurama: Uma boa fórmula de look?
Stephanie Schultz-Wenk: Produções monocromáticas ou ton sur ton.

Glamurama: Qual é a sua maior dúvida na hora de se vestir?
Stephanie Schultz-Wenk: Faço muitas coisas em um dia só, então preciso que a roupa funcione para as diferentes ocasiões.

Glamurama: Qual é sua bolsa do dia a dia?
Stephanie Schultz-Wenk: Uma Fendi preta com rabo de crocodilo.

Glamurama: E a da noite?
Stephanie Schultz-Wenk: Uso muito a Céline Trio, mas também adoro bolsas de palha coloridas, uso sempre aos fins de semana.

Glamurama: Um cuidado essencial?
Stephanie Schultz-Wenk: Se é uma peça especial, mando para lavanderias especializadas e tomo cuidado de hidratar peças de couro de vez em quando.