25.04.2018  /  11:50

Quentin Tarantino promete fazer história em filme com Leo DiCaprio e Brad Pitt. Mea culpa?

Tarantino e DiCaprio no evento do CinemaCon || Créditos: Getty Images

Um dos filmes mais aguardados dos últimos tempos, “Once Upon A Time In Hollywood”, ainda nem começou a ser rodado e já é tido como um clássico. Pelo menos por Quentin Tarantino, responsável pelo projeto que vai reunir Leonardo DiCaprio e Brad Pitt. Durante um painel da CinemaCon (entidade que reúne donos de salas de cinema dos Estados Unidos) que rolou em Las Vegas na última segunda-feira, o diretor foi só elogios para os dois e garantiu que eles serão o ponto central da trama.

“É a dupla de astros mais dinâmica e empolgante que vocês vão ver desde os tempos de Paul Newman e Robert Redford”, Tarantino prometeu. Conhecido por escolher os papéis a dedo e também presente no evento, DiCaprio se juntou a ele no coro em favor da produção e afirmou que o roteiro assinado pelo cineasta “é um dos melhores e mais incríveis que ele escreveu”.

Envolvido em mistérios, “Once Upon…” é o primeiro projeto de Tarantino na telona baseado em fatos reais – no caso, os assassinatos cometidos por Charles Manson e seus seguidores no fim dos anos 1960. Com lançamento marcado para 19 de agosto de 2019, data em que os crimes completam 50 anos, o filme também vai abordar o colapso da indústria cinematográfica tradicional daquela época.

“É uma história que se passa no ápice da explosão da contracultura americana”, Tarantino explicou. “Era o tempo da revolução hippie e do surgimento de uma nova Hollywood”. O que ninguém sabe é se o diretor, que é (ou era?) BFF de Harvey Weinstein e soube de vários assédios cometidos pelo produtor antes de virem à tona, vai abordar o assunto, mas há rumores de que ele pretende fazer de “Once Upon…” uma espécie de “mea culpa” e ode ao movimento #MeToo. (Por Anderson Antunes)