30.06.2020  /  16:53

Projeto É Menina cuida de mulheres em situações vulneráveis e faz campanha para amenizar precariedade menstrual

Projeto É Menina / Crédito: Instagram

O “É Menina”, projeto sem fins lucrativos e de natureza social criado pela estudante de medicina Gabriela Ribeiro Aguiar e pela publicitária Beatriz Correa Garcia, surgiu para cuidar de mulheres em situações vulneráveis e amenizar a precariedade menstrual, realidade vivida por muitas meninas, adolescentes e mulheres adultas. Para se ter uma ideia, por não ter acesso a absorventes, elas precisam improvisar com jornais, papelões, pedaços de pano, sacolas plásticas, folhas secas, e até areia e miolo de pão para conter a menstruação.

No meio da pandemia, o É Menina está criando kits de higiene pessoal para atender essas mulheres. E claro que contam com a ajuda de doações para fazerem tudo acontecer. “A ideia é criar um ‘clube de assinatura’ para receber doações mensais de R$ 10,00 a R$ 20,00, ou doações únicas que possam contribuir para a situação de ‘pobreza menstrual'”, explica Gabriela.

A primeira ação foi a doação de 2.712 unidades de absorventes higiênicos para Ocupação Mauá, no Centro Histórico de São Paulo. Outra ação está sendo planejada para acontecer na Associação São Luiz – Órgão Auxiliar de Amparo à Criança e ao Adolescente, em São Bernardo do Campo.  Uma turma bacana e poderosa integra o projeto, como Ruth Manus, jornalista e advogada; Taube Goldenberg, advogada; Branca Nania, ativista social, e Leryane Blaszkowski, médica ginecologista e obstétrica. Para saber mais, acesse o site e aproveite para doar!