15.01.2020  /  11:50

Prestes a estrear nova novela das 7, Deborah Secco confessa: “Minhas personagens são sexy, mas eu não tenho esse apelo”

Deborah Secco é uma das três protagonistas na próxima novela das sete, ‘Salve-se Quem Puder’, que estreia no dia 27. No evento de lançamento da trama nos Estúdios Globo, a atriz não escondia a animação com a volta à rotina de gravações após o nascimento de Maria Flor, de 4 anos. Na trama, ela vive Alexia Máximo, uma aspirante a atriz que precisa mudar de identidade e começar uma nova vida ao testemunhar um assassinato em Cancún.

“Alexia é uma doida, dramática e compulsiva por comida e homens, sempre preocupada com a balança e com uns ‘boys’ mais ou menos. O público pode esperar muitos bordões maravilhosos, como ‘minha nossa senhora da musculação’, ‘minha nossa senhora da banda larga’, ‘esse telefone não pega’. Meu amor, eu sou alexia, eu sou o máximo”, disse às gargalhadas.

A veia cômica dá o tom da personagem, que, segundo Deborah, tem um pouco de outros papéis que já fez, como a Darlene (‘Celebridades’) e Natalie (‘Insensato Coração’). “A gente se repete um pouco porque a gente não é Deus, não é a Fernanda Montenegro”. Mas ela afirma que sua maior inspiração foi Claudia Raia. “Assisto tudo da Claudia, ‘Rainha da Sucata’ marcou minha carreira. Estudo muito esse lado cômico e musical dela, tento ir por esse caminho quando a imito. Ela é minha inspiração, uma diva”.

Para viver Alexia, Deborah ficou ruiva e colocou megahair, apesar de preferir seus cabelos curtinhos, e retomou a rotina de malhação após cinco anos parada: “Agora tenho ido à academia duas vezes na semana, é o que dá no meio das gravações. A minha genética é o que conta mais”, explica. ”Algumas das minhas personagens de sucesso são mulheres sexy, gostosas, então o povo confunde um pouco isso. Mas eu não tenho esse apelo todo, e aceito isso”.

Em ‘Salve-se Quem Puder’, condenadas a viver sob a custódia do Programa de Proteção à Testemunha e com nova identidade, Alexia (Deborah Secco), Luna (Juliana Paiva) e Kyra (Vitória Strada) são obrigadas a abandonar seus passados e a iniciar uma nova vida. Para Deborah, isso não seria um problema. “Tirando a questão que é impossível me imaginar deixando minha filha pra trás, de resto, poderia viver acampando, no meio do mato, falando sozinha. Eu adoraria ter essa possibilidade de fazer diferente, morar fora, morar no meio do nada, sem nada muito planejado”, explica.

Sobre planejar a vida real, a protagonista revelou que pretende dar um irmão a Maria Flor em breve: “Estamos num impasse, porque quero muito ter um segundo filho, o Hugo quer adotar. Ainda vamos negociar”, contou. “Mas, no momento, é impossível pensar nisso com a rotina de gravações. Estou é muito feliz porque essa é a primeira vez que Maria Flor vai me ver na televisão. Apesar de poder ficar menos tempo com ela, isso é um presente para mim”. (por Bruna Velon)