12.03.2013  /  11:54

Prêmio no Rio: Morgan Freeman irritado e Michael Phelps sem humor

Morgan Freeman: óculos escuros não resolvia?

Morgan Freeman, um dos mestres de cerimônia do Laureus World Sports Awards, nessa segunda-feira no Theatro Municipal do Rio, não cruzou o tapete vermelho estendido na calçada, ao contrário das outras estrelas. “Ele está com uma irritação nos olhos e não pode receber flashes”, disse uma das assessoras do evento. Resultado: o ator não deu entrevistas e só foi visto mesmo no palco. Lá, sorriu bastante, disse “boa noite” e “obrigado” em português e fez piadinhas com os vencedores. Para anunciar Bebel, que cantou “So Nice”, a chamou de tesouro brasileiro.

Michael Phelps: um homem sério

Quem, apesar de muito educado, não estava para brincadeiras era Michael Phelps, um dos homenageados da edição. O ex-nadador passou direto por todos os repórteres e fotógrafos tanto na entrada quanto na saída. Em uma minicoletiva da qual todos os premiados tinham que participar, ele exigiu que o backdrop com os patrocinadores fosse substituído por um sem marcas. Respondeu a pouquíssimas perguntas e quando um humorista quis saber sua opinião sobre depilação brasileira, fechou a cara.

“Eu tinha o sonho de ser o melhor que eu pudesse ser. Olhando para trás, vejo que fiz tudo o que queria no esporte, elevei a categoria a outro nível. Minha carreira está encerrada, mas tenho muitos outros objetivos para alcançar. Ver um sorriso no rosto de uma criança, como aconteceu hoje na piscina da Rocinha, isso que me faz feliz, me faz ser quem sou”, disse Phelps.

Daniel Dias: superação

Daniel Dias foi escolhido o melhor atleta paraolímpico pela segunda vez e comentou sobre o caso Oscar Pistorius. “Estamos carentes de bons exemplos. É uma pena porque ele é um tremendo atleta.” Ele foi o único brasileiro que levou troféu pra casa. Neymar, que concorria como revelação, perdeu para o tenista Andy Murray.

Neymar: mãos abanando