Prazer, Luísa Sonza! Cantora é capa e recheio da revista J.P de julho: “Eu sou fora da caixa, fora dos rótulos”

12.07.2019  /  9:00

Difícil imaginar que menos de cinco anos atrás Luísa Sonza ia para o colégio. Ela bem que tentava ser uma adolescente normal na pequena Tuparendi (RS), mas, das aulas, pegava a estrada para mais um show – fazia 21 por mês. Luísa começou a cantar com 7 anos e, durante dez, subiu em milhares de palcos com sua banda – daquelas que tocam de músicas do ABBA a funk e forró. Descobriu a internet, claro, como qualquer menina da sua idade, e fez tanto, mas tanto sucesso com covers de cantores famosos, que acabou ganhando um prêmio do canal Multishow.

Num piscar de olhos já fazia as próprias músicas, tinha contrato com a Universal Music e começava a namorar Whindersson Nunes, o youtuber fenômeno, do tipo que tem 31 milhões de seguidores. O resto já é história. Tudo aconteceu tão rápido… “Que nada! Com a minha idade, cinco anos é muito tempo!”, diz ela, me trazendo para a realidade. É verdade, os tempos são outros. E se hoje tudo são números virtuais, pode-se dizer que Luísa é rainha. No Instagram, YouTube, Spotify… Ela é também a atual rainha dos jovens e entrega que grande parte de seu público é LGBTQ+. As fotos do nosso ensaio, aliás, aconteceram dias depois de sua primeira participação na Parada do Orgulho LGBT de São Paulo e Luísa estava muito feliz. “Eu nasci pra isso!”, responde, quando pergunto sobre esse sucesso todo. Gosta tanto do showbiz que não liga nada de “acordar virada depois de fazer três shows seguidos”. Sobre a fama, diz se sentir “em um zoológico” de vez em quando, com todo mundo a olhando na rua, e ama o orgulho que dá para sua família, formada por muitas mulheres: Luísa usa sua visibilidade para falar sobre empoderamento feminino. “Precisamos ter consciência feminina. Quero mostrar que nós podemos tudo.” Desde quebrar tabus sobre casamento a fazer o que quiser com o próprio corpo.

Luísa Sonza

Luísa casou aos 19 com Whindersson e quer ser um exemplo mostrando que a mulher pode se casar sem perder sua independência. “O maior erro da sociedade machista em que vivemos é não ensinar as mulheres a serem independentes. Homens aprendem a trabalhar, estudar e ganhar dinheiro e serem bem-sucedidos. E a mulher é ensinada a casar com um homem assim. Quantas você conhece aos 40 anos que são livres?” Ela é tão centrada nisso que gerencia a própria carreira e inclusive sua marca de biquíni, para a qual desenha e, claro, é a maior garota-propaganda. “Se tem uma coisa que gaúcho sabe fazer é trabalhar e ganhar dinheiro. Você vê gaúcho exportado para todo lugar do mundo!” Verdade, Gisele está aí para provar, né? “Isso! Tinha o maior orgulho de falar: ‘Sou de uma cidade do lado da de Gisele e da Xuxa’. E hoje eu conheço a Xuxa, fui ao programa dela, e a Gisele me mandou o seu livro autografado”, fala e exibe, pela primeira vez no nosso papo, um jeito doce de menina.

A verdade é que Luísa, apesar de seus 21 anos, sabe muito bem o que quer: quis casar aos 19? Casou. Quer cantar de música pop a gospel? Ela canta. Quer colocar preenchimento na boca? Ela coloca, o quanto quiser. Quer tirar um dia inteiro só para ficar de biquíni? Ela faz isso. Luísa é livre. Como muitos jovens de sua geração, não vê limites para alcançar seus sonhos e não está nem aí para o que vão pensar dela. Acabou de lançar seu primeiro álbum Pandora e deseja ajudar todo mundo a “sair da caixa”. “Sempre cantei vários estilos e me martirizava por não ter um só. Mas descobri que minha identidade é ser tudo o que quiser ser, cantar ou tocar. É mudar o tempo todo. É nunca ninguém entender o que estou fazendo: uma hora voz e violão e, na outra, dançar com a bunda na frente da câmera. Eu sou isso! Sou tudo! Fora da caixa, fora dos rótulos.” (por Thayana Nunes / fotos Pedro Dimitrow/ styling Luna Nigro / beleza Jayme Vasconcellos – capa mgt)

*

Para ver mais Luísa, siga a seta: