02.04.2020  /  11:08

Por causa da pandemia de Covid-19, metrópole chinesa sai na frente e bane o consumo de carne de gato e cachorro

Só na China, 10 milhões de cães são abatidos para consumo anualmente || Créditos: Reprodução

A metrópole chinesa de Shenzhen acaba de se tornar a primeira cidade da China a banir a venda e o consumo de carne de gato e cachorro, algo que sempre gerou polêmica fora do país asiático. A decisão foi tomada pelas autoridades de lá por pressão de parte da população, que está revendo alguns hábitos em razão do trauma causado pela pandemia de Covid-19. É que existe a suspeita de que o novo coronavírus possa ter surgido em Wuhan, outra grande cidade chinesa, na qual o consumo desse tipo de carne animal exótica é mais comum. A proibição passa a valer apenas a partir do dia 1º de maio.

De acordo com dados da ONG Humane Society International, pelo menos 30 milhões de cachorros são abatidos para consumo todos os anos em toda a Ásia, e somente a China responde por um terço desse número (e também por mais de 4 milhões de gatos abatidos anualmente para o mesmo fim). De uns tempos pra cá, no entanto, a situação tem mudado, principalmente nos grandes centros, com muitos chineses comprando os bichanos apenas para tê-los como pets e assim como no resto do mundo. (Por Anderson Antunes)