05.10.2018  /  9:57

Polícia revira casa de Cher avaliada em R$175 mi e descobre que o local era usado como ponto de consumo de drogas

A mansão de Cher em Malibu e, no detalhe, a cantora e Ruiz || Créditos: Getty Images/Reprodução

A polícia de Los Angeles encontrou 1,3 gramas de fentanil, tipo de opioide bastante usado nos Estados Unidos, além de vários comprimidos que aparentam ser ecstasy e outras substâncias alucinógenas em uma casa que pertence a Cher e fica em Malibu, um dos bairros mais hypados da cidade. A propriedade, que está à venda por US$ 45 milhões (R$ 175,3 milhões), foi alvo de um mandado de busca e apreensão na semana passada depois de denúncias dando conta de que Donovan Ruiz, sobrinho de um assistente de longa data da cantora, usava o local como uma espécie de “boca de fumo”. Recentemente, um morador da região sofreu overdose depois de visitá-lo por lá.

Cher, que mora em Holmby Hills, outro point exclusivo de LA, aparentemente não sabia de nada e também não é alvo de acusação oficial. Ruiz foi preso em flagrante, escondendo ainda vários adesivos de fentanil em seu corpo e um comprimido do tranquilizante Xanax, além de apetrechos para o consumo de drogas. A fiança do rapaz de 23 anos com várias passagens pela polícia foi estipulada em US$ 500 mil (R$ 1,95 milhão) mais US$ 90 mil (R$ 350,6 mil) referentes a outro crime que constava na ficha dele, cometido no ano passado.

A popstar está na Austrália, onde participa da turnê promocional do musical “Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo”, em cartaz desde o começo de agosto. Ela ainda não se pronunciou sobre a prisão de Ruiz, a quem sempre tratou como membro de sua família, e deverá retornar aos Estados Unidos somente no fim do mês para voltar a se apresentar no Caesars Palace de Las Vegas, onde faz residência que lhe rende US$ 60 milhões (R$ 233,8 milhões) anuais. (Por Anderson Antunes)