30.08.2018  /  15:39

Poderosos se reúnem em jantar para celebrar a 33ª Bienal de São Paulo. Aos detalhes!

Clique do jantar que reuniu poderosos na pré-abertura da 32ª Bienal de SP em 2016  ||  Créditos: Paulo Freitas

É com ambientação do arquiteto Felippe Crescenti e organização de Susana Steinbruch que a Fundação Bienal abre as portas do seu terceiro andar para o tradicional jantar, no dia 3 de setembro, às vésperas da abertura da 33ª edição da mostra, que acontece em 7 de setembro para o público. A organização e os envolvidos ainda mantêm em segredo os detalhes do encontro para 550 poderosos, que terá o cocktail e o menu do jantar elaborado pela Cozinha da Mazzô, da banqueteira Mazzô França Pinto, e pelo Buffet França.

Os ingressos, que já estão à venda por R$ 3,5 mil por pessoa, dão direito à visita guiada – que antecede o jantar – em primeira mão pelo novo curador da Bienal, o espanhol Gabriel Pérez-Barreiro, e os sete artistas-curadores, o uruguaio Alejandro Cesarco, o espanhol Antonio Ballester-Moreno, a argentina Claudia Fontes, a sueca Karin Mamma Andersson, os brasileiros Sofia Borges e Waltercio Caldas e a norte-americana Wura-Natasha Ogunji.

Neste ano, a Bienal será mais intuitiva, ao invés de temas específicos, a ideia é privilegiar a experiência individual do espectador com as obras. Tanto que o título da exposição “Afinidades Afetivas”, escolhido pelo curador, remete ao romance do alemão Johann Wolfgang von Goethe, Afinidades Eletivas (1809) e a tese “Da natureza afetiva da forma na obra de arte” (1949), de Mário Pedrosa. Glamurama vai!