Marcio Kumruian, da Netshoes e Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza || Créditos: Roberto Setton / Divulgação

PODER: A trajetória de Marcio Kumruian, fundador da Netshoes, que foi comprada pelo Magazine Luiza

30.04.2019  /  10:29

Marcio Kumruian, da Netshoes, para a PODER e Luiza Helena Trajano, do Magazine Luiza || Créditos: Roberto Setton / Divulgação

A segunda-feira estava quase acabando quando o mercado varejista recebeu a notícia da confirmação da compra da Netshoes pelo Magazine Luiza por cerca de US$ 62 milhões (R$ 244 milhões). Em 2013, a revista PODER fez uma rara entrevista com Marcio Kumruian, fundador da Netshoes, que contou a sua trajetória até chegar ao sucesso do e-commerce, que começou em 2000, quando ele decidiu abrir a “lojinha” de sapatos, ano do estouro da bolha da internet. Kumruian não tinha a menor ideia de que ali estava o seu futuro. “Nem pensava nisso”, revelou. O que ele queria era vender seus sapatos e colocar em prática o que havia aprendido durante os dez anos em que trabalhou na rede de lojas de sapatos Clóvis, pertencente à colônia armênia. Mais: ele queria inovar. “Minha ideia era fazer coisas que eu havia sugerido na Clóvis e que nunca foram implementadas”, contou Kumruian. Para relembrar o papo por completo, clique aqui!

Leia a íntegra do Fato Relevante divulgado pelas empresas:

Magazine Luiza S.A. (“Companhia”), vem, em atendimento ao disposto no artigo 157, §4º da Lei nº
6.404, de 15 de dezembro de 1976, conforme alterada (“Lei das Sociedades por Ações”), e nos
termos da Instrução da Comissão de Valores Mobiliários n° 358, de 3 de janeiro de 2002, conforme
alterada, comunicar que celebrou, nesta data, o “Agreement and Plan of Merger”, que disciplina a
aquisição (por incorporação), pela Companhia, da totalidade das ações representativas do capital
social da Netshoes (Cayman) Ltd (“Netshoes”) por um preço por ação de USD2,00, perfazendo um
preço total estimado de aproximadamente USD62 milhões (“Operação”). Com a implementação da
Operação, a Netshoes se tornará uma subsidiária da Companhia e os seus atuais acionistas
receberão o valor de suas ações exclusivamente em dinheiro.

A conclusão da Operação está condicionada à satisfação de determinadas condições precedentes
estabelecidas no “Agreement and Plan of Merger”, incluindo, entre outras, sua aprovação pelos
acionistas da Netshoes em assembleia geral (“Assembleia Netshoes”), de acordo com as leis das
Ilhas Cayman, e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica – CADE.

Adicionalmente, nesta data, a Companhia celebrou com acionistas detentores de aproximadamente
47,9% do capital social da Netshoes o “Voting and Support Agreement”, por meio do qual os
acionistas signatários se comprometeram a votar de forma favorável à Operação na Assembleia
Netshoes.

A Operação será realizada através da fusão da Netshoes e de uma subsidiária da Companhia,
constituída nas Ilhas Cayman e, desta forma, não está sujeita ao disposto no artigo 256 da Lei das
Sociedades por Ações.

Finalmente, a Companhia manterá seus acionistas e o mercado em geral devidamente informados
sobre a conclusão e demais informações da Operação, nos termos da legislação aplicável.