Filipe Berndt/divulgação

Pinacoteca de São Paulo inaugura exposição sobre personalidades negras ‘invisíveis’ na história do Brasil

1 Compartilhamentos
1
0
0
0
0
0
Obras presentes na Pinacoteca || Créditos: Filipe Berndt/divulgação

A Pinacoteca de São Paulo acaba de inaugurar a exposição ‘Enciclopédia Negra’, que torna pública 103 obras criadas por artistas contemporâneos para um livro homônimo de autoria dos pesquisadores Flávio Gomes, Lilia M. Schwarcz e Jaime Lauriano, publicado em março pela Companhia das Letras. O livro ‘Enciclopédia negra: Biografias afro-brasileiras’ reúne a biografia de mais de 550 personalidades negras, com 36 artistas contemporâneos convidados a produzir retratos dos biografados, como Amilton Santos, Antonio Obá, Andressa Monique, Arjan Martins, Ayrson Heráclito, Bruno Baptistelli, Castiel Vitorino, entre outros.

A mostra está dividida em 6 núcleos temáticos: Rebeldes, Personagens atlânticos, Protagonistas negras, Artes e ofícios, Projetos de liberdade, e Religiosidades e ancestralidades. Divididos por períodos históricos, esses núcleos ressaltam aspectos em comum entre eles. Há registros de quem liderou movimentos de resistência, negociou condições de emprego e de vida, das mulheres que tiveram de ser separadas de seus filhos, das que com seu trabalho conseguiram comprar suas alforrias, dos mestres curandeiros, dos professores, advogados, artistas, entre outros. A exposição, que fica até 08.11, é possível de ser visitada com horário marcado e vendas de ingresso apenas pelo site do museu.