21.06.2018  /  6:48

Peter Fonda está na mira do Serviço Secreto por causa de tuíte sobre filho caçula de Trump

Peter Fonda || Créditos: Getty Images

Há anos sem ter papéis de destaque em Hollywood, Peter Fonda voltou a render notícias nesta semana por causa de um comentário que fez no Twitter sobre o filho mais novo de Melania e Donald Trump, Barron, de 12 anos. É que o ator resolveu opinar sobre a polêmica decisão recente do presidente dos Estados Unidos de separar menores imigrantes ilegais de seus parentes quando cruzam a fronteira sul do país, revogada pelo republicano nesta quarta-feira por causa do bafafá que causou.

Filho do lendário ícone da telona Henry Fonda e irmão caçula de Jane Fonda, o indicado ao Oscar em 1970 por “Sem Destino” sugeriu no microblog que o herdeiro de Trump também “deveria ser tirado dos braços de sua mãe e enjaulado junto com pedófilos”. Diante da reação negativa dos internautas, ele se viu obrigado a pedir desculpas. “Tuitei algo altamente inapropriado e vulgar sobre o presidente e sua família. Foi errado e me arrependi, e peço perdão a quem machuquei”, postou.

Fontes do Serviço Secreto dos EUA, que cuida da segurança de presidentes e de seus familiares, confirmaram ao site da revista “The Hollywood Reporter” que Fonda poderá ser investigado por causa do episódio e corre o risco de ser alvo de medidas punitivas. De qualquer forma, ele já sofreu um revés e tanto por ser excluído da turnê promocional de seu próximo filme, a comédia “Boundaries”, por Shana Feste, diretora da produção, a fim de evitar mais confusão. (Por Anderson Antunes)