04.12.2019  /  12:08

Pedro Scooby fala sobre relação com os filhos e com Cintia Dicker: “Se não deu certo, bola pra frente e vida que segue”

Nós conversamos com Pedro Scooby sobre algumas polêmicas de 2019 / Crédito: Reprodução

Já dá para dizer que Pedro Scooby foi um dos personagens que mais apareceram em 2019. Neste ano, o antes discreto surfista bombou nas redes sociais, quase sempre por causa de seus relacionamentos amorosos. Ele se separou de Luana Piovani, iniciou um tórrido e polêmico com romance com Anitta e, agora, está com a modelo Cintia Dicker.

Recentemente, Pedro quase morreu em um grave acidente quando surfava as ondas gigantes de Nazaré, em Portugal. “Depois disso comecei a aproveitar cada momento como se fosse o último. Quem me conhece e convive comigo sabe o valor que dou a todas as coisas: gosto de viver o agora e acho que algumas pessoas reclamariam menos se passassem por uma situação como essa”, disse ao Glamurama em festa armada pela Forum, em São Paulo.

Sobre seus amores, ele confessa: “Não sou fechado para nada. Agora eu estou feliz com a Cintia e espero continuar desse jeito, nunca vou desistir de viver um grande amor. Se não deu certo com uma, bola pra frente e vida que segue”, desabafou. Ele e Cintia Dicker namoram desde o término com Anitta, que aconteceu no meio de setembro.

Aos 31 anos, Scooby é pai de Dom, Bem e Liz, fruto de seu relacionamento com Luana Piovani. “Meus filhos vão ser meus filhos eternamente. O que mais vale para mim é minha relação com eles e como eles me enxergam. O fato de eu estar longe faz com que algumas pessoas pensem que eu me separei deles. E não, isso é a minha carreira, é a profissão que escolhi. Desde que eles nasceram, eles já cresceram com o pai sendo assim”, conta. A seguir, confira o nosso bate papo completo com o surfista!

Glamurama: Recentemente, você abriu seu coração sobre o acidente que aconteceu em Nazaré. O que mudou na sua vida depois do acidente?
Pedro Scooby: Eu me lembro de praticamente tudo, na verdade. Só no finalzinho, quando eu perdi o ar e o estado estava mais crítico, que perdi a visão, tudo ficou branco. Um pouco depois, recordo da minha visão voltando aos poucos, que foi quando me resgataram. Mas eu acho que isso fez com que eu voltasse para a vida dando mais valor a tudo.

G: Algo mudou em você depois do ocorrido?
PS
: Comecei a aproveitar ainda mais cada momento como se fosse o último. Quem me conhece e convive comigo, sabe o valor que eu dou a todas as coisas: gosto de viver o agora e acho que algumas pessoas reclamariam menos se passassem por uma situação como essa. Não gosto de reclamar do que passou, por exemplo. Eu vejo isso como ensinamento e agora é seguir em frente.

G: Como foi voltar a surfar depois do acidente?
PS
: Foi um pouco tenso no início porque eu não estava 100%. Meu ombro estava machucado, mas precisava voltar. Não queria criar esse trauma. Acho que se não voltasse a surfar logo, o acidente ficaria martelando na minha cabeça e poderia se tornar uma coisa ruim. Mas tá tudo resolvido. Passei um tempo no Brasil descansando e trabalhando, e a partir de hoje recomeço as minhas viagens.

View this post on Instagram

Pronto para a próxima! ?? Get ready for the next one

A post shared by Pedro Scooby (@pedroscooby) on

G: Você gosta bastante desabafar nas redes sociais, o que causa uma super exposição. Cmo você lida com as críticas?
PS: É uma ferramenta que nem todas as pessoas sabem usar muito bem e deu poder e voz para muita gente ruim, que acaba tomando a liberdade de julgar qualquer coisinha. Ninguém sai na rua e fala para desconhecidos que não gostou daquela roupa, isso não acontece cara a cara, mas na internet acontece e obviamente é muito negativo. Porém, para os que sabem usar, as redes sociais podem trazer muitos ensinamentos. Ainda têm pessoas que passam mensagens positivas, inspiram e entendem que o que está nas redes não é uma verdade total. Adoro o Instagram, mas não mostro 100% da minha vida ali. As pessoas precisam entender que aquilo é um pedaço, um pouco do que eu vivo, e que ninguém é perfeito.

G: Agora conta pra gente: como foi o início do namoro com a Cintia?
PS: Acredito que eu e a Cintia sempre tivemos atração um pelo o outro. E, quando nos encontramos pela primeira vez, não teve muito mistério. No início levamos a relação como algo casual, mas logo vimos que não daria pra ser assim e decidimos namorar. Agora estamos seguindo, com muito respeito e carinho. Só alegria.

G: Rolaram várias polêmicas envolvendo você e Luana. Isso afetou de alguma forma sua relação com seus filhos?
PS: Meus filhos vão ser meus filhos eternamente. O que mais vale para mim é a minha relação com eles e como eles me enxergam. O fato de eu estar longe faz com que algumas pessoas pensem que eu me separei deles. E não, isso é a minha carreira, é a profissão que escolhi. Desde que nasceram, eles já cresceram com o pai sendo assim. Um pai do mundo, porque sempre viajei e tenho orgulho de dizer que rodo o mundo para crescer, conquistar coisas novas e trazer isso tudo para eles. Se eles têm uma boa vida, é graças a meu trabalho e eles vão se orgulhar muito disso. Dom, que é o mais velho, já tem essa consciência. Quando falo que preciso viajar e ficar 20 dias fora, ele adora e sempre diz: “ah, é rapidinho, que bom”.

View this post on Instagram

SEXTOUUUUU…

A post shared by Pedro Scooby (@pedroscooby) on

G: Acha que ele pode seguir os seus passos?
PS
: Dom é um garoto muito feliz, sempre nos falamos por FaceTime quando estamos longe e acho que ele vai crescer e, quem sabe, seguir meus passos. Ele gosta de viajar, de ser livre. As pessoas ficam muito presas a um lugar só, com a mentalidade fechada. O sonho das pessoas é ter a casa própria, ficar fincado só ali pra sempre. A minha vida não é assim, não tenho nem casa, pra você ter noção. Claro que tenho uma base em Portugal, porque é onde os meus filhos estão… e é isso.

G: Casar de novo e ter mais filhos está nos seus planos?
PS
: Claro, sempre pensei nisso. Não sou fechado para nada. Agora eu estou feliz com a Cintia e espero continuar desse jeito, mas nunca vou desistir de viver um grande amor. Se não deu certo com uma, bola pra frente e vida que segue. E, se um dia eu sentir vontade de ter um filho com alguma mulher que queira ter um filho comigo também, vai acontecer e vou ficar super feliz. Meu coração está aberto.

G: Você já sabe onde vai passar Natal e Ano Novo?
PS
: O Natal vou passar no Havaí porque preciso trabalhar, e o Ano Novo vou passar em Carneiros (PE) porque já tinha me programado. Esse ano as crianças vão passar com a mãe e, em 2020, vai ser comigo. Este ano estarei com a Cintia.