09.02.2021  /  10:20

Pastora de igreja evangélica ‘pop’ dos EUA pede desculpas por termos ofensivos que usou em audiobook de 2003

Bobbie Houston
Bobbie Houston || Créditos: Reprodução

Cofundadora da igreja evangélica Hillsong, um fenômeno gospel nos Estados Unidos que até recentemente atraía famosos como Justin Bieber e Kanye West, a pastora Bobbie Houston precisou se desculpar por comentários que proferiu em um audiobook lançado há quase 20 anos e que vieram à tona novamente no começo do mês passado em uma matéria publicada por uma grande revista de lá.

No trabalho em questão, intitulado “Kindgom Women Love Sex” (algo como “Mulheres do Reino Amam Sexo”), a religiosa usou um termo considerado preconceituoso para se referir a mulheres com deficiência física, chamou a atenção das mais gordinhas de forma grotesca (“Como vocês podem excitar seus maridos quando precisam que um guindaste as vire na cama?”, ela disse no audiobook de 2003) e ainda incentivou que as tementes a Deus dever recorrer às cirurgias plásticas custe o que custar para manter um look agradável para seus maridos.

“Um artigo recente sobre coisas que falei muito tempo atrás enquanto pregava sobre a importância do sexo para manter casamentos saudáveis as tira do contexto daquela época”, Houston, de 64 anos, explicou em um comunicado publicado no site oficial da Hillsong. “Eu usei termos e exemplos de forma pouco sábia e ofensiva, mas hoje tenho a consciência de que errei e peço desculpas a todos que se sentiram ofendidos pelas minhas palavras”, a religiosa continuou.

A Hillsong, que nasceu na Austrália mas se estabeleceu nos EUA, está sob fog cruzado há meses desde a demissão de Carl Lentz, um de seus pastores mais famosos, por “falhas morais”. Bff de Bieber, fã de musculação e com várias tatuagens espalhadas pelo corpo, Lentz teve um caso extraconjugal revelado em novembro do ano passado, e a partir daí se tornou alvo até de acusações de assédio sexual feitas por alguns de seus ex-membros. (Por Anderson Antunes)