06.05.2020  /  11:49

Participação em empresa que vai produzir vacina para a Covid-19 torna professor americano bilionário

Timothy Springer || Créditos: Reprodução

Não é todo dia que a gente vê um professor se tornando bilionário, mas doutor Timothy Springer, que dá aulas na faculdade de Medicina de Harvard e também é autor de vários estudos, conquistou o feito recentemente. Imunologista de renome nos Estados Unidos, o médico é considerado uma das maiores autoridades quando o assunto é a pesquisa de anticorpos monoclonais terapêuticos (que podem ser reproduzidos em laboratório).

Com base no conhecimento que tem, Springer achou que seria uma boa ideia investir US$ 5 milhões (R$ 28,4 milhões) de suas economias há dez anos na Moderna, então uma startup com sede em Cambridge, no estado americano de Massachusetts, onde também fica a famosa universidade na qual ele leciona, e que atua no segmento de biotecnologia, um dos que mais crescem atualmente no mundo.

Acontece que a companhia fez seu IPO na bolsa de valores eletrônica NASDAQ em 2018, e de lá pra cá viu seu valor de mercado quintuplicar. Só nos últimos 12 meses, a alta da ação da Moderna foi de quase 80%, e um anúncio recente de que o governo dos Estados Unidos a contratou para desenvolver uma vacina para a Covid-19 resultou em uma procura ainda mais forte por seus papéis.

O contrato federal é estimado em US$ 438 milhões (R$ 2,49 bilhões), e o resultado de tudo isso é que Springer, dono de cerca de 6% do capital da Moderna, se tornou bilionário nessa semana assim que a capitalização da empresa se aproximou dos US$ 18,2 bilhões (R$ 103,4 bilhões), na qual tem se mantido. E a cifra deverá aumentar, já que analistas de Wall Street continuam a considerando um excelente investimento. (Por Anderson Antunes)