25.04.2021  /  8:59

Parlamentar britânica duvida da ascensão do príncipe Charles ao trono e afirma que monarquia pode estar com os dias contados

Diane Abbott
Diane Abbott || Créditos: Reprodução

Primeira mulher negra eleita para o Parlamento Britânico, Diane Abbott, que conquistou o feito em 1987, acredita que as acusações feitas por Meghan Markle e pelo príncipe Harry contra a família real do Reino Unido durante a bombástica entrevista que os dois concederam para Oprah Winfrey em março pode ter um efeito mais desejado há tempos por muitos de seus colegas de trabalho republicanos: o fim da monarquia no país.

“Definitivamente, existe um antes e depois em relação ao que foi revelado naquela entrevista”, Abbott disse em um papo recente que teve com a jornalista Michelle Ruiz, da “Vanity Fair” americana. Para a política, alguns dos temas levantados por Markle e Harry – como a suposta preocupação de certos membros da realeza com a cor da pele do primeiro filho deles – indicam que o papel dos Windsors precista ser revisto.

Abbott, no entanto, também acredita que ao menos Elizabeth II não tem motivos para se preocupar. “A monarquia britânica como a conhecemos deverá sobreviver até a morte da rainha. Mas, depois disso, mudanças significativas provavelmente acontecerão”, ponderou a parlamentar, antes de afirmar que não está cem por cento certa de que o príncipe Charles, o herdeiro natural da monarca, a sucederá no trono. Será? (Por Anderson Antunes)