24.03.2020  /  15:54

Paraisópolis se mobiliza para amenizar os efeitos do coronavírus e iniciativa será replicada em comunidades de todo o Brasil

Gilson Rodrigues e Paraisópolis || Divulgação

As comunidades carentes são as que mais sofrem com a pandemia do coronavírus. Em Paraisópolis, São Paulo, por exemplo, os moradores se uniram e criaram um plano contra a disseminação do vírus com uma série de iniciativas. Gilson Rodrigues, líder comunitário de Paraisópolis, conta que o objetivo é prestar assistência aos moradores de lá nesse momento conturbado. “Precisamos de ajuda de todos para nos organizarmos para que a comunidade se salve desta crise. Estamos criando uma rede de solidariedade para um cuidar do outro.”

Por lá, está sendo montado o comitê dos bairros, para mapear a comunidade. Ao todo, 420 voluntários, ou presidentes de rua, vão cuidar de 50 casas cada um, dando auxílio no processo de conscientização, entrega das doações e informações sobre a situação de cada grupo. Além disso, um espaço de acolhimento deve receber os moradores, que vai funcionar como um estilo de hospital de campana.

A medida deve se repetir em todo o grupo que pertence ao G10 Favelas, que reúne as maiores comunidades do Brasil.  Quer ajudar? Entra neste link e faça sua doação.