29.12.2020  /  14:57

Para uma virada de ano tranquila e positiva aposte na técnicas de meditação e autocompaixão: ‘Toque a si mesmo com carinho’

Meditação para o final do ano / Crédito: Getty

É comum que as pessoas procurem rituais e superstições para atrair boas energias às vésperas e na virada do ano. Ainda mais depois de um ano difícil como foi 2020. Para dar dicas do que fazer para encerrar esse ciclo e iniciar um novo com o astral elevado, conversamos com Luiza Hummel, instrutora de meditação, mindfulness e autocompaixão, que nos contou, em três passos, como refletir e ter um réveillon mais leve.

Para começar, escolha um lugar calmo, silencioso e fique em uma posição confortável. É hora de acolher, validar os aprendizados deste ano e estar ciente de seus desejos e intenções para 2021. Acompanhe o passo a passo criado por Luiza.

1) Reconheça e acolha o que foi difícil neste ano: no nível pessoal e global. Alguns exemplos: medos, inseguranças, angústias, ansiedades, luto, tristezas…

2) Reconheça e valide os aprendizados deste ano: Alguns exemplos: valores, motivos de gratidão, saúde, compaixão, empatia, força, superação…

3) Se pergunte: O que eu desejo para mim mesmo no próximo ano? Quais são minhas intenções? E o que eu desejo para o mundo?

Outro exercício importante para realizar nessa época é a autocompaixão através do toque. “Há múltiplas formas de desenvolver autocompaixão na vida cotidiana. Uma delas é através do toque físico, acolhedor e solidário. Pesquisas indicam que o toque físico libera ocitocina, proporciona uma sensação de segurança, acalma emoções e tranquiliza estresse cardiovascular”, explica ela.

Para essa prática, procure um lugar silencioso e se abrace, literalmente. Toque seu próprio rosto, mãos, ombros, pernas, sempre com muito carinho e generosidade. A ideia do exercício é nos autoconectarmos. De acordo com pesquisas, esse toque serve até mesmo para reduzir o medo e a ansiedade, podendo agir contra a pressão arterial alta relacionada ao estresse. Experimente!