08.09.2019  /  9:00

Paolla Oliveira abre o coração sobre criação militar na infância: “Meu pai não entendia minha profissão”

Paolla falou sobre a criação severa e as dificuldades para entrar na profissão / Crédito: Divulgação

Sucesso na pele de Vivi Guedes, influenciadora digital da novela ‘A Dona do Pedaço’, Paolla Oliveira abriu o seu coração em entrevista recente à revista ’29h’. Aos 37 anos, a atriz, que tem suas origens no bairro da Penha, Zona Leste de São Paulo, tem 20 novelas e 12 filmes no currículo, e aprendeu a valorizar o trabalho desde cedo. “Desde os 14, 15 anos, eu voltava da escola, estudava um pouco e ia ajudar na confecção dos meus pais. Por que eu sou tão dedicada hoje e me saio bem no que faço? Porque eu aprendi a dar valor a isso cedo”.

Filha de ex-militar, Paolla falou também sobre a criação linha dura que teve na infância. “Lá em casa não tinha muita conversa. Era muito claro quem mandava, quem obedecia, tudo muito militar. A criação dos quatro filhos foi muito dura, mas não sem amor”, relembra. Por conta disso, o objetivo é se tornar uma versão melhorada dos seus pais. “Quero que as pessoas em volta possam resolver coisas com o diálogo. Tento passar para os meus pais ensinamentos que nos tornam melhores. Esse é o caminhar equilibrado da vida”.

Por ter tido uma educação bem regrada, Paolla conta que precisou muito da ajuda da mãe para investir na profissão de atriz. “Fiz um booking com fotos minhas e meu pai perguntou o que era aquilo. Aí tive ajuda da minha mãe, que foi muito guerreira e enfrentou devagarzinho, com calma, a situação. Fui fazendo um trabalho aqui, outro ali, e quando meu pai percebeu já sentia orgulho da minha opção. Hoje é fã, o primeiro a elogiar. Fica feliz com minhas conquistas. E eu fico feliz de ter trazido, com persistência, o velho José Everaldo para o mundo das artes”.

A criação militar ajudou Paolla a compor uma de suas personagens mais famosas, a policial Jeisa, de “A Força do Querer”. “Meu pai não entendia minha profissão e questionava duramente no início. Passa o tempo e ele vê a filha interpretando uma policial na novela das 9h da Globo. A Jeisa foi uma homenagem a ele. Brinquei dizendo que me tornei major em bem menos tempo do que ele levou para ser coronel”, diz.

Sobre as redes sociais, ao contrário da sua personagem, a Vivi, Paolla prefere não se expor muito. “Já tenho exposição suficiente e gosto de ser reservada em alguns aspectos da minha vida. Optei por encontrar uma maneira de não ultrapassar alguns limites e ficar feliz de compartilhar coisas com quem acompanha o meu trabalho”.