18.04.2015  /  8:00

Paola Orleans dispensa rótulos e dispara: princesas são muito chatas

Paola de Oreans e Bragança || Créditos: Cacá Lanari

Com o sucesso do remake de “Cinderela” nos cinemas, Glamurama foi investigar como é o dia a dia de uma princesa de verdade. Quem melhor que Paola de Orleans e Bragança? Além de ser da realeza brasileira, a gata é sócia de uma empresa de cosméticos – a Glambox-, desenhista industrial e atua como modelo e DJ. Mas ela não gosta de ser rotulada não foi ver o filme. “As princesas da Disney são bonitinhas, mas muito chatas. A visão das pessoas sobre elas costuma ser muito ‘conto de fadas’ e não ao que, de fato, é.”

E o que é, de fato, Paola?  “Tenho todas as responsabilidades de uma pessoa normal por viver em uma sociedade, e apesar de ter tido uma educação muito severa como levantar quando alguém mais velho se aproxima ou sentar corretamente à mesa, meus pais sempre me ensinaram a ser muito humilde e pé no chão e ter consciência de que um título não me faça ser melhor do que ninguém.”

O estilo da princesa moderna é bem definido por suas marcas preferidas:  a mineira Arte Sacra, pelo primor das peças que levam até 45 horas para ficarem prontas, Barbara Casasola, pela perfeição da modelagem, e Gloria Coelho, pelo estilo atemporal. Com a balança, Paola contou nunca ter tido problemas, mas que hoje sente que precisa tomar alguns cuidados, já que fada madrinha não existe. “Os 30 anos chegaram e o colágeno falou ‘tchau’. Por isso, passei a começar o dia bebendo limão espremido com água morna, suco verde funcional e mingau de aveia, água, chia, granola.” Para sair bem na foto, ensina que o melhor é soltar uma gargalhada. “A expressão fica natural e as pessoas, mais bonitas”.

E os castelos e carruagens? Com parte da família vivendo na Espanha e casada com o fotógrafo – e príncipe! – belga Tinko Czetwertynski, filho de embaixador com alma cigana, ela vive fazendo e desfazendo malas e planeja, em breve, mudar de país. O destino mais provável? Nova York, onde quer engravidar assim que fixar residência.

Era uma vez…