02.02.2020  /  9:00

Os números (e as cifras!) por trás do casal Shakira e Gerard Piqué, que faz aniversário junto nesse domingo

Shakira e Gerard Piqué || Créditos: Reprodução

Existem casais de celebridades que parecem ter sido feitos sob encomenda para ficarem juntas e existe aquele formado por Shakira e Gerard Piqué, que são tão perfeitos uma para o outro que até fazem aniversário na mesma data: nesse domingo, 2 de fevereiro, a popstar colombiana completa 43 primaveras e vai poder celebrar mais uma vivida com o astro espanhol do futebol, que faz 33 anos no mesmo dia.

Os dois começaram a namorar em 2011, quando Piqué – que atualmente joga pelo Barcelona – fez uma ponta no videoclipe de “Waka Waka (This Time For Africa)”, a música oficial da Copa do Mundo de 2010 na África do Sul, que acabou se tornando um dos maiores hits da carreira da cantora. Em 2013 eles tiveram seu primeiro herdeiro: Milan Piqué Mebarak, que em 2015 ganhou um irmãozinho, Sasha Piqué Mebarak.

Discretíssimos, Shakira e Piqué não são de badalar e muito menos de ostentar, ao contrário de muitos colegas dele do universo dos gramados… Mas isso não significa que o casal faz a linha “primo pobre” quando o assunto é dinheiro, já que ambos se deram muito bem nessa área. Glamurama aproveita a ocasião do “cumpleaños” em dose dupla deles para revelar algumas cifras e números que traduzem muito bem seu sucesso tanto no lado pessoal como no profissional. Continua lendo… (Por Anderson Antunes)

Que isso, novinho? || Créditos: Reprodução

Eles não dão bola para a diferença de idade

Shakira, é claro, é 10 anos mais velha que Piqué e não está nem aí pra essa diferença de idade, assim como o jogador. Mas nem sempre foi assim. No passado, a cantora disse em entrevistas que tinha “reservas” sobre ter uma década a mais de vida do que ele e só mudou de ideia quando o conheceu melhor e viu que se tratava de alguém “com muita maturidade”.

Casal que madruga junto… || Créditos: Reprodução

E ambos começaram a ralar bem cedo

Shakira e Piqué também iniciaram suas carreiras bem cedo, ela aos 13 aninhos e ele aos 16. E também começaram a fazer sucesso logo no começo de suas jornadas profissionais. A cantora, por exemplo, lançou seu primeiro álbum com 14 anos, ao passo que o jogador assinou um contrato com o Manchester United aos 17. Prodígios!

Piqué, Shakira e a mansão deles em Miami || Créditos: Reprodução

Ela é bem mais rica que ele

Mas nem tudo sobre eles se resume a similaridades. No campo das finanças, por exemplo, basta dizer que Shakira tem uma fortuna estimada em US$ 300 milhões (R$ 1,28 bilhão) que deixa a de Piqué, calculada na casa dos US$ 40 milhões (R$ 170,8 milhões), parecendo até pequena. Os endereços deles, aliás, incluem mansões em Barcelona e Miami compradas sozinhas pela estrela. Ela também já vendeu 75 milhões de álbuns e é a artista latina que mais faz sucesso em plataformas de streaming musical.

Os palcos dele são os gramados || Créditos: Reprodução

Mas ele também tem grandes conquistas

Piqué, por sua vez, também tem alguns títulos pomposos pra exibir. Ele é um dos únicos quatro jogadores da história da Champions League, por exemplo, que ganhou a competição em dois anos consecutivos e estando em times diferentes (os outros são o francês Marcel Desailly, o português Paulo Sousa e o camaronês Samel Eto’o). Sem falar que o bonitão defendeu a Seleção da Espanha em nada menos do que 102 partidas.

Piqué com o sócio Hiroshi Mikitani || Créditos: Reprodução

Shakira aposentada e Piqué virando cartola? Quem sabe…

Por fim, enquanto a dona dos hits “Hips Don’t Lie” e “Whenever, Wherever” parece estar dando uma desacelerada no trabalho, Piqué dá indícios de que já sabe o que vai fazer quando se afastar dos gramados, que possivelmente será algo no campo empresarial. O jogador é fundador da Kosmos Holding, que investe em mídia e negócios esportivos, e já atraiu para empresa sócios como os bilionários Hiroshi Mikitani, japonês, e Larry Ellison, americano. A Kosmos é dona dos times de futebol FC Andorra e Gimnàstic Manresa, e já foi descrita como “uma futura potência do esporte”.