25.01.2015  /  8:55

O tem-que-ter do Carnaval, com Felipe Veloso, Bianca Exótica e mais

 

|| Créditos: iStock
|| Créditos: iStock

Segura a peruca, o Carnaval está chegando! E para já ir esquentando os motores, Glamurama perguntou para seis glamurettes bons de samba – e axé, claro – o que não pode faltar na festa mais comemorada do Brasil. Confira abaixo as respostas ousadas de Bianca Exótica, os incríveis delírios de Vic Meirelles, a paixão de Felipe Veloso pela folia baiana, a dica de Fernanda Suplicy para pular bloco e o que a dupla Zeca Gerace e Vitor Corrêa, do Estúdio Xingu, não deixa de lado na hora de curtir o agito carioca.

cine Felipe Veloso
|| Créditos: Juliana Rezende/Getty Images/Reprodução

Felipe Veloso, stylist e folião “desde bebê”, é presença garantida no Carnaval de Salvador. Ele contou que é imprescindível: “amigos, Ivete Sangalo, Cortejo Afro e o desfile das escolas de samba campeãs do Rio”.

cine Vic Meirelles%2c
|| Créditos: Paulo Freitas/iStock

No Carnaval do florista e arquiteto Vic Meirelles, não pode faltar “barbaridades de água!”. Ele confessou que já foi “tarado por Carnaval” e quando chegava a quarta-feira de cinzas, “ficava triste”. Mas o que ele mais deseja é o revival do concurso de fantasias do Hotel Glória e o Baile do Municipal no Rio. “Seria o máximo!”, concluiu.

Cine_Exemplo_Bianca
|| Créditos: Reprodução/iStockphoto

Bianca Exótica pula Carnaval quase todo ano. O que não pode faltar de jeito nenhum para sapucar por aí?  “Preservativo, lubrificante, marchinhas antigas de Carnaval e muita fantasia”.

cine fernadnan
|| Créditos: Luciana Prezia/Divulgação / Bruna Guerra

“Não seguro nada na mão durante bloco de Carnaval, senão eu perco (risos). Pensando nisso, não pode faltar roupa com bolso!”, disse Fernanda Suplicy, do Yes Wedding. Ela pula Carnaval há mais de 30 anos no bloco Gueri-Gueri, de seu pai, Roberto Suplicy. E já desfilou pelas escolas de samba Mangueira e Porto da Pedra, no Rio, e Vai Vai, em São Paulo.

Vitor Correia e Zeca Gerace
|| Créditos: Paulo Freitas/iStock

Vitor Correia e Zeca Gerace, do Estúdio Xingu, contaram que no Carnaval tem que ter “um acessório de cabeça escandaloso, purpurina e visita ao sambódromo do Rio”. Anotou?