07.02.2018  /  11:05

“O posto de Gilberto Gil é pessoal e intransferível”, decreta Preta Gil sobre Carnaval 2018

Preta Gil || Créditos: Divulgação

Preta Gil deu início ao seu Carnaval 2018 com o Bloco da Preta, que arrastou mais de meio milhão de pessoas no Centro do Rio, nesse domingo. Se a prévia foi um sucesso, o que podemos esperar dos dias a seguir não deixa nada a desejar. A programação da cantora será intensa com uma tônica a mais neste ano, já que ela assume o comando do Expresso 2222 – missão que foi de seu pai desde o primeiro ano de camarote, em 1999, no circuito Barra/Ondina, em Salvador.

Glamurama conversou com Preta nesse clima de preparativos para a grande estreia como anfitriã do camarote, que tem neste ano, pela primeira vez, parte de seus convites à venda ao grande público. Além de seu ótimo
relacionamento com o público em geral, a cantora quer trazer sua visão empreendedora e democrática ao business da família. Muito além do axé. Questionada sobre as emoções em assumir o posto do pai, ela deixa claro: “Não estou assumindo posto de meu pai, ele é a alma do Expresso 2222, Flora e ele tornaram o projeto possível e que agora chega ao vigésimo ano. Eu assumi uma missão que é justamente dar continuidade ao projeto e resolvi abraçar a ideia de produzir junto, agregar conteúdo, conectar com minha turma, etc. O posto de Gilberto Gil é pessoal e intransferível.”

E como se já não fosse desafiador o suficiente capitanear o Expresso 2222, Preta criou a Blacktape, mistura de boate e festa dedicada ao público “sem preconceito” que durante os cinco dias de Carnaval ocupará um espaço totalmente independente no Edifício Oceania onde fica o camarote. “Apesar de ser uma iniciativa minha distinta do clima familiar do Expresso 2222, quis fazer a Blacktape no mesmo prédio para poder visitar os dois eventos sem precisar me deslocar do circuito. O mundo pede essa união e estou aqui para promover a conexão com a alegria. Meu Carnaval é para todos”, enfatiza Preta.

Mas isso não significa que não teremos Preta nas ruas neste ano. Na noite do sábado de Carnaval a cantora leva o Bloco da Preta para o circuito Barra-Ondina, em Salvador, para um desfile sem cordas – é só chegar! No domingo apresenta o Baile da Preta no Clube Monte Líbano, no Rio, com participação de Pabllo Vittar. No mesmo dia, canta também nos Camarotes No.1 e Guanabara, na Sapucaí. No sábado pós-Carnaval, dia do desfile das campeãs do Rio, ela pilota feijoada para convidados e faz shows novamente nos camarotes da avenida.

Preta Gil no comando do Bloco da Preta no Centro do Rio, nesse domingo || Créditos: Felipe Panfili / Divulgação

Confira abaixo nosso papo com Preta.

Glamurama: Qual é a emoção em assumir um posto que foi de seu pai por 19 anos?
Preta Gil: “Não estou assumindo posto de meu pai, ele é a alma do Expresso 2222, Flora e ele tornaram o projeto possível e que chega ao 20º ano. Eu assumi uma missão que é justamente dar continuidade ao projeto e resolvi abraçar a ideia de produzir junto, agregar conteúdo, conectar com minha turma etc. O posto de Gilberto Gil é pessoal e intransferível.”

Glamurama: Seu pai te deu algum conselho? 
Preta Gil: “A coisa lá em casa é mais orgânica, vai acontecendo e depois que já vivemos juntos inúmeros carnavais dentro do Expresso, onde nossa família sempre se reuniu, a gente já sabe como funciona. Tenho liberdade de agregar novas ideias e parceiros, mas formamos todos um time que quer que o Carnaval para quem frequenta o camarote seja especial.”

Glamurama: Foi um pedido dele que você assumisse o comando do Expresso 2222?
Preta Gil: “Flora [Gil] me propôs essa ideia depois que vivemos todos um ano de reviravolta com a saúde de meu pai. Ele ficou ótimo, melhor que nunca, mas colocou prioridade em seus projetos artísticos e pessoais. O Expresso é um patrimônio da nossa família e quando eu não puder estar a frente certamente algum de nós estará. É sem dúvida um legado que tem nosso DNA de receber bem as pessoas e criar uma maneira bem familiar e peculiar de promover o Carnaval de Salvador que todos amamos.”

Glamurama: Você pretende interagir com os trios que passam pela tradicional varanda do Expressso 2222?
Preta Gil: “Eu pretendo cumprir minha agenda que esse ano tem blocos nas ruas do Rio e Salvador, show em Florianópolis, baile, feijoada e shows em 4 camarotes na Sapucaí, além do camarote Expressos 2222 e a Blacktape, uma boate que inventei e que também funcionará em um espaço anexo do Edifício Oceania, onde está o camarote. Mas respondendo a sua pergunta, se eu conseguir conciliar a oportunidade de cantar com alguém da nossa varanda, pode ser mas não consigo mais assumir compromissos. Se acontecer vai ser lindo.”

Glamurama: Vai fazer como seu pai e circular por todo o camarote durante todos os dias?
Preta Gil: “Sim, isso é algo que aprendi com meu eçe. O Expresso é como se fosse nossa casa e quando tem visita a gente recebe, conversa e troca energia. Quero fazer tudo que eu puder lá. Vamos ter aquelas mordomias que amamos. O Expresso vai ser o ‘recreio’ do meu Carnaval.”

Glamurama: O que você acredita que vai marcar este Carnaval?
Preta Gil: “Acredito que vamos deixar essa tal polaridade um pouco de lado. Vamos brincar mais conscientes sobre o direito do outro de se divertir ser igual ao seu. Esse ano em meu bloco no Rio reunimos mais de meio milhão de pessoas e eu só vi uma briga depois de três horas de percurso. Logo apontei e os caras pararam de brigar. Em uma matéria de TV um dos foliões falou: ‘O Carnaval é o mais próximo que conseguimos nos sentir em paz’ e isso pra mim diz tudo. Quando está todo mundo ma mesma sintonia a gente transforma a realidade, mesmo que seja no meio da fantasia. Eu aposto no povo brasileiro e sua força de superação, sem dúvidas a alegria é um canal para essa transformação. Espero que seja um carnaval de união pelo bem comum.”

Glamurama: Como serão seus figurinos? Quem está fazendo?
Preta Gil: “Tenho a ajuda dos stylists como o Marcell Maia. Meus figurimos são sempre uma mistura de criadores, temos peças de Mayra Bozzato, Fernando Pires, Andressa Salomone, Davi Ramos, Michelly X, entre outros. Em cada lugar será um diferente.”

Glamurama: O que podemos esperar de seus shows neste Carnaval?
Preta Gil: “Minha alegria de estar viva, completando 15 anos de carreira, vendo meu bloco crescer e tudo o que plantei no passado ao assumir ser como eu era, estão frutificando em uma sociedade mais justa com as mulheres e mais atenta às diferenças. A luta continua, mas dá uma sensação de que valeu a pena sempre ouvir meu coração. No mais, só quem for saberá né? Não dá pra descrever mas posso te dizer que o amor, alegria e uma vibe muito especial estarão a serviço do público. O Bloco da Preta é diferente, sou suspeita e por isso convido quem quiser a experimentar.”

Glamurama: Você parece mais magra! Fez alguma dieta? Se sim, pode nos dar detalhes?
Preta Gil: “Não olho pra balança faz tempo, cuido da minha saúde. Recentemente descobri uma diverticulite e isso acabou implicando em mudança na alimentação, mas não fiz dietas para emagrecer. Não há formulas mágicas, o segredo é se sentir bem na vida e eu estou muito feliz com tudo que está acontecendo com nosso trabalho.”