26.05.2020  /  11:14

O dia em que Elizabeth II se escondeu atrás de um arbusto para evitar um ‘convidado indesejado’…

Elizabeth II || Créditos: Reprodução

Que atire a primeira pedra quem nunca se escondeu no primeiro obstáculo que encontrou quando avistou um conhecido com quem não estava nem um pouco a fim de papear, nem mesmo pra falar sobre o tempo. Humana como todos nós, Elizabeth II, por exemplo, fez exatamente isso décadas atrás na ocasião de uma visita oficial à Londres do então ditador da Romênia Nicolae Ceaușescu, de acordo com um novo documentário lançado por um canal de televisão do Reino Unido nessa semana. Político dos mais controversos, Ceaușescu – que liderou aquela que é considerada uma das ditaduras mais sanguinárias da Europa entre 1965 e 1989 – foi até a capital da Inglaterra em 1978 a convite da rainha, que por sua vez só fez isso a mando do governo britânico.

Recebido na estação de trem Victoria por ela e seu marido, o príncipe Philip, o tirano seguiu de carruagem junto com o casal rumo à sua residência oficial, o Palácio de Buckingham, e foi justamente lá que o “faux pas real” aconteceu, segundo os produtores do doc “Inside the Crown: Secrets of the Royals” (“Por Dentro da Coroa: Segredos dos ‘Royals'”, em tradução livre), exibido na noite dessa segunda-feira pela “ITV” britânica.

Determinada a passar apenas o tempo protocolarmente necessário na companhia de Ceaușescu, a chefe da Casa Real de Windsor quase esbarrou com ele e a mulher, Elena Ceaușescu, durante um passeio dos dois pelos jardins de Buckingham, mas antes disso se escondeu rapidamente atrás de um arbusto. “Não quero falar com eles agora de jeito nenhum”, teria dito a monarca, de acordo com funcionários palacianos que testemunharam a cena.

Justiça seja feita, antes mesmo da chegada dos Ceaușescus a rainha aparentemente ficou contrariada com a ida deles a seu país – “Por que convidaram esse monstro?”, a avó dos príncipes William e Harry teria questionado -, coisa raríssima em se tratando de Sua Majestade, que sempre tentou ser o mais fria possível nesses tratos de relações internacionais e já apertou a mão de vários outros líderes que entraram para a história por causa da crueldade de seus respectivos regimes. Prova de que Ceaușescu era mesmo muito ruim. (Por Anderson Antunes)

A rainha com Nicolae Ceaușescu || Créditos: Reprodução