04.10.2017  /  11:23

Novo livro de Richard Branson contém carta malcriada que ele recebeu de Trump

Richard Branson e Donald Trump || Créditos: Getty Images

Há muito mais do que revelações sobre a “party girl” Kate Moss no novo livro de Richard Branson – como contamos aqui outro dia, a supermodelo adora se esbaldar na pista de dança e até nas mesas das festas antológicas que ele faz em seu paraíso particular nas Ilhas Virgens Britânicas. Prestes a ser lançada no hemisfério norte e desde já um best-seller na pré-vendagem, a obra “Finding My Virginity” contém ainda uma polêmica carta que o bilionário britânico recebeu em 2004 de Donald Trump, que na época surfava no sucesso do reality show “The Apprentice” ao mesmo tempo em que Branson enfrentava dificuldades com seu próprio programa, o “The Rebel Billionaire: Branson’s Quest for the Best”, um fracasso de audiência que ele mesmo admite hoje em dia.

Na correspondência, e no melhor estilo Trump, o atual presidente dos Estados Unidos reclama da similaridade entre as duas atrações e chega a questionar o status do fundador do grupo Virgin, que inclui a companhia aérea Virgin Atlantic, como membro do clube dos dez dígitos. “Pelo menos o seu ibope abissal na TV vai te forçar a voltar a concentrar esforços na sua cia. aérea que, tenho certeza, precisa de toda sua energia…. Claro que se trata de um péssimo negócio, com a alta dos preços de combustíveis e tudo mais”, Trump escreveu.

E o republicano não parou por aí. “Além de sumir da TV, você deveria abandonar o negócio das cias. aéreas também, e o quanto antes possível! Na verdade, me pergunto em alto e bom som como você pode investir no setor aéreo e ser um bilionário ao mesmo tempo. Será que o nome do seu programa, ‘The Rebel Billionaire’, é enganoso? De qualquer forma, não use meu nome para promover seu fiasco de programa – você é bem grandinho e pode fazer isso sozinho!”.

É bom frisar que a fortuna de Branson é estimada em US$ 5,1 bilhões (R$ 16 bilhões), US$ 1,6 bilhão (R$ 5 bilhões) a mais do que o patrimônio pessoal atribuído a Trump. (Por Anderson Antunes)