06.09.2018  /  11:49

Novo documentário aponta a culpada por Trump ter entrado na política: Gwen Stefani! Entenda.

Gwen Stefani e Donald Trump || Créditos: Getty Images

A culpada por Donald Trump ter se tornado presidente dos Estados Unidos pode ter sido Gwen Stefani. No novo documentário de Michael Moore, que trata da ascensão do bilionário-celebridade ao cargo mais importante do mundo, o cineasta afirma que o lançamento da campanha de Trump pela Casa Branca, em meados de 2015, foi apenas um blefe dele para conseguir um aumento de salário da “NBC”, que exibiu por anos o reality show que o tornou famoso, o “The Apprentice”.

De acordo com Moore, a parte da cantora nessa história toda está ligada ao fato de que na mesma época ela passou a receber um salário de US$ 10 milhões (R$ 41,4 milhões) anuais para continuar como jurada do “The Voice”, outra atração de sucesso do canal. Stefani havia assumido o posto um ano antes e estava agradando bastante o público.

O problema é que Trump supostamente estaria ganhando bem menos do que isso, apesar de estar no ar desde 2004, o que teria o deixado irritadíssimo. Daí a ideia de concorrer à presidência só pra atrair a atenção da mídia e com isso renegociar seu contrato com a “NBC”. No entanto, o que ele não esperava é que sua candidatura cairia no gosto popular e acabaria sendo levada a sério. O resto é história.

Intitulado “Fahrenheit 11/9”, o novo doc de Moore estreia nesta quinta-feira no Festival Internacional de Cinema de Toronto, no Canadá, e em circuito comercial no próximo dia 21. Na produção, ele não cita fontes que provam sua versão sobre o plano mirabolante de Trump, mas revela que seu agente em Hollywood, o poderoso Ari Emanuel, é dado a certos truques pouco ortodoxos para conseguir o que quer e, por acaso, também representou o republicano até sua mudança para Washington… (Por Anderson Antunes)

*

Dá um play aí embaixo pra assistir o trailer [EM INGLÊS] de “Fahrenheit 11/9”: