07.08.2018  /  11:01

Nova fase de Gil inclui estreia como apresentador de TV e lançamento de álbum de inéditas

Gilberto Gil, Canal Brasil || Créditos: Marcelo Tabach

Aos 76 anos, Gilberto Gil superou os problemas de saúde e está a todo vapor! O cantor e compositor lança nesta quinta-feira seu primeiro álbum só de inéditas em 20 anos. Em “Ok Ok Ok”, o artista homenageia ao longo de 13 faixas pessoas que o apoiaram enquanto esteve doente, entre eles, a atriz Maria Ribeiro, a jornalista Andréia Sadi, o cardiologista Roberto Kalil Filho, Roberta Saretta, médica médica responsável pela biopsia no coração a que Gil foi submetido em 2016, seu neto Bento e sua bisneta Sol de Maria. Para a divulgação das músicas, Gil entregou a diferentes diretores a missão de fazer seus clipes, que serão divulgados ao longo do mês de agosto – seguindo uma estratégia parecida com a que foi feita por Anitta em Check Mate, projeto que consistia em uma sequência intensa de lançamentos de vídeos.

A Fabio Assunção foi entregue a missão de dirigir “Lia Ideia”, música dedicada a Maria Ribeiro e Andréia Sadi, enquanto Andrucha Waddington dirigiu “Jacintho”, em homenagem a Jacintho Honório. O CD, gravado pela Biscoito Fino, será disponibilizado primeiro pela Apple Music, na madrugada do dia 9 para o dia 10, e em seguida nas demais plataformas digitais.

“Amigos, Sons e Palavras”

Ainda nesta quinta-feira, na galeria OM.art, acontece também o lançamento do programa “Amigos, Sons e Palavras”, o primeiro programa de TV comandado por Gil, que irá ao ar às terças-feiras a partir do dia 21 no Canal Brasil, e contará com um convidado diferente a cada semana.

Gilberto Gil e Caetano Veloso durante gravações de “Amigos, Sons e Palavras”|| Créditos: Marcelo Tabach

O programa, que entra no lugar de “Bipolar Show”, de Michel Melamed, terá 25 minutos de duração e um cenário minimalista, composto apenas por uma lona de caminhão, luz baixa, duas cadeiras – a de Gil e seu convidado -, um violão e dois microfones. Cada episódio começa ao som de uma música do apresentador, que servirá como gancho para o desenrolar do papo informal. O primeiro convidado será Caetano Veloso, e na sequência Fernanda Torres, Drauzio Varella, Maria Ribeiro, Renata Lo Prete, Roberto Kalil Filho, Alex Atala, Juca Kfouri, Fernando Grostein, Fernando
Henrique Cardoso e Lázaro Ramos.

A direção fica a cargo de Letícia Muhana e Patrícia Guimarães, produção da Gegê Produções Artísticas, produtora de Gil, direção de produção de Flora Gil e direção musical de Bem Gil.

No papo de estreia com Caetano, amigo de longa data, Glamurama descobriu que legado e opinião estão entre os temas favoritos dos dois. “O mundo está muito polarizado atualmente e isso vem muito de uma sensação de não pertencimento aos padrões que temos hoje em dia, onde você deve seguir um grupo para se sentir aceito”, diz Caetano. Em uma reflexão sobre filhos, Gil diz: “O acaso de sua própria existência é justificado. É como se fosse um reclame do universo. A espécie conta com o seu zelo pelas crias”, diz Gil. Caetano lembra que filhos não passavam pela sua cabeça: “Tinha certeza de que nunca ia ter [filhos]. Por isso mesmo, continua sendo tão maravilhosamente impressionante até hoje”, acrescenta sobre seus herdeiros Moreno, Zeca e Tom, com quem tem rodado o mundo com a turnê Ofertório.

Fernando Henrique Cardoso e Gilberto Gil – Data: 24/04/2018 / Local: São Paulo / Instituto Ruth Cardoso – Foto: Aline Arruda

Já na entrevista com Drauzio, uma das mais emocionantes, os dois falam sobre saúde, doença, vida e morte. Com Lázaro, o papo flui a respeito de questões raciais, e com Fernando Henrique Cardoso, o talk que aconteceu na sede da Fundação Ruth Cardoso, em São Paulo, começa ao som da música “Tempo Rei.” No repertório, Gil vai mesclar músicas clássicas e de seu novo disco. A primeira temporada é composta por 11 episódios, mas a ideia é que o programa continue. Estamos na torcida! (Por Julia Moura)