03.05.2020  /  9:00

Nova dieta: Agricultores da Bélgica pedem que população coma batatas fritas duas vezes por semana

Coronavírus: belgas são convidados a comer mais batatas fritas pelos produtores de batata atingidos || Créditos: Reprodução

Os belgas são bem conhecidos por adorarem batatas fritas, geralmente devoradas com uma grande porção de maionese, mas os agricultores do país estão preocupados com a crise instalada por causa da pandemia e estão pedindo para que a população do país passe a comer o petisco, pelo menos, duas vezes por semana. Romain Cools, do sindicato dos produtores de batata, Belgapom, disse à BBC que essa é uma questão de sobrevivência, pois um grande setor de exportação pode se arruinar diante da situação do planeta. Atualmente, cerca de 750 mil toneladas de batatas estão empilhadas em armazéns belgas, com as encomendas despencando. “Vamos comer batatas fritas pelo menos duas vezes por semana”, implorou Cools.

Desde meados de março, os restaurantes na Bélgica e outros mercados importantes para os produtores de batata estão fechados. O cancelamento dos muitos festivais de primavera e verão no país só aumentou esse problema. Além disso, o comércio internacional de também foi atingido. A Bélgica é um dos principais exportadores mundiais de produtos à base de batata, e envia mais de 1,5 milhão de toneladas anualmente para mais de 100 países.