Detalhes do leilão de Paula Lavigne em prol da família de Amarildo

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
0
Caetano Veloso mostrando o manuscrito de uma música sua, que doou para o leilão, uma tela que Emicida ofereceu para a causa, alguns dos itens arrematados e a roda de samba que rolou no fim da noite: #somostodosamarildo

Paula Lavigne promoveu, nessa terça-feira em seu apartamento em Ipanema, um leilão para levantar fundos para comprar uma casa para a família do ajudante de pedreiro Amarildo, desaparecido desde julho, quando -de acordo com investigação da Polícia Civil- ele teria sido assassinado por PMs da UPP da Rocinha, no Rio, após uma sessão de tortura. A meta inicial era arrecadar R$ 50 mil, o preço do imóvel, mas o montante teria chegado a R$ 250 mil, entre a venda de ingressos e o valor das peças arrematadas. A diferença será doada a uma ONG.

Entre os itens disponibilizados por artistas para a causa, uma bateria cedida pelo Jota Quest, um trompete de Alcione, um ukulele de Marisa Monte, um violão de Zezé di Camargo e Luciano, uma bacurinha de Carlinhos Brown, o manuscrito da canção “Perdeu”, de Caetano Veloso, e obras de arte de Ernesto Neto, Guga Ferraz, Mateus Rocha Pitta, Raul Mourão, Marcos Chaves, Carlos Latuff e Emicida, que assina a tela aqui em cima.

A noite ainda contou com roda de samba com os músicos presentes: útil e agradável. Passaram por lá Carolina Dieckmann, Fernanda Torres e Andrucha Waddington, Ricardo Waddington, Fernanda Lima, Regina Casé e Estevão Ciavatta, Claudia Kopke, Felipe Veloso e mais uma turma das boas.

* Em novembro, Caetano e Marisa farão um show no Circo Voador, batizado de “Somos Todos Amarildo”.

 

Você também pode gostar