Será o declínio da era das siliconadas? Glamurama investiga!

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
cine_poucopeito
Natalie Portman, Kate Middleton, Keira Knightley , Emma Watson e Sophie Charlotte: musas, e com pouco peito || Créditos: Getty Images e Paulo Freitas

Já sucumbiu à febre do efeito “air bag” no passado, glamurette? Se nos anos 90 houve um boom nas cirurgias para aumentar os seios – e de musas curvilíneas inspirando esse tipo de shape – hoje a gente tem como referência outras alternativas como Keira Knightley, Natalie Portman, Kate Middleton, Emma Watson e, para citar uma brasileira, uma das atrizes mais “em alta” do momento, Sophie Charlotte. Será um declínio da era das siliconadas?

O cirurgião plástico André Ferrão Vargas, com consultório em Ipanema, acha que sim. “O aspecto ‘siliconado’ está associado a volumes grandes de implantes de formato redondo, que proporcionam um resultado pouco natural. Sem dúvida, isso está em declínio. Hoje vemos uma demanda por mamas mais naturais. As mulheres vêm percebendo que apenas o ganho de volume não garante mamas esteticamente belas. Além disso, implantes maiores com o passar do tempo pesam e podem causar flacidez e queda da mama, com perda do colo. Temos visto um número cada vez maior de pacientes substituindo implantes redondos e grandes por anatômicos e proporcionais.”

A cirurgiã plástica Ivanoska Filgueira, com consultório em Brasília, concorda. “A colocação da prótese de silicone continuará existindo. Porém, hoje em dia as mulheres procuram modelos mais naturais e com formatos e tamanhos que harmonizam com o biotipo de cada uma. Em breve poderá acontecer um outro boom, de cirurgias de redução de mama. E a prótese de silicone terá como principal função eliminar a flacidez e proporcionar um aspecto mais firme – e não aumentar os seios.” (por Michelle Licory)

Você também pode gostar