Rodrigo Lampreia, agora em jam session: tipo memorável. Confira!

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Rodrigo Lampreia, que em janeiro animou a Casa Glamurama Rio com um show delícia ao ar livre, está com um novo projeto: toda terça-feira ele comanda – ao lado de Bianca Chami – uma jam session no Usina 47, bar novo no Leblon que já ganhou carimbo de hype. Glamurama foi na terceira edição do evento, na noite passada. Ninguém menos que Sandra de Sá deu canja, em uma performance mais soul impossível de “Olhos Coloridos”, “Bye, Bye, Tristeza” e “Não Vou Ficar”, essa de Tim Maia. A cantora dividiu a plateia em dois coros, levou o microfone pro meio da galera… É esse o clima.
Não tem palco. Os músicos – incríveis todos – tocam em poltronas e sofás, sem holofotes, no meio de centenas de mini pontos de luz. Intimista nível máximo.

O que dizer de Rodrigo? Conduz tudo com a melhor simpatia de sempre e sua voz doce. Nessa terça, rolou um cover de “High & Dry”, do Radiohead, que roubou nosso coração. E também a música própria “Carol ou Clarisse”, gravada por Mart’nalia. Bianca, também irretocável, arrebata na linha jazzy.

Marcella Fogaça – outra que soltou a voz na Casa Glamurama Rio – foi dar palinha. Escolheu “Telegrama”, de Zeca Baleiro, e “Kiss”, do Prince. Tom Rezende – que namorava Isis Valverde – fez bonito cantando Tim e Seu Jorge. E ainda teve participação do músico João Sabiá.

Leo Marçal é quem produz a festa. E dessa vez teve comemoração de aniversário: os 26 anos da glamurette Ana Duvivier, que cantou parabéns no sofá, do lado do Rodrigo, no meio da apresentação. É tudo tipo “sala de casa” mesmo.

“Tive a ideia para esse projeto quando morei em Londres, em 2011. Lá rola muita jam session. Cheguei a fazer algo parecido com isso aqui em 2012, na Miranda [casa de show na Lagoa]. Agora foi uma questão de oportunidade… O Usina abriu faz pouco tempo. Não escolho repertório: decido na hora”, nos disse Rodrigo, que continua com seu “Sambinha”, um dos programas preferidos dos glamurettes cariocas, e lança em agosto CD com bastante faixas autorais. “Não tem nada parecido com o que estamos fazendo aqui no Rio. Estamos muito carentes desse tipo de coisa”, completou Bianca. “Músico nessa cidade tem que se ajudar. Foi assim que me juntei com Rodrigo nesse projeto.” Marcella concorda. “Está cada vez mais difícil, então é importante estar junto, pra fortalecer a cena.”

(Por Michelle Licory)

Vem ver tudo o que aconteceu por lá aqui embaixo, na nossa galeria de fotos!

Você também pode gostar