Imagens da campanha da Mothercare || Créditos: Reprodução

Rede de lojas britânica faz sucesso com campanha que celebra as gordurinhas extras do pós-parto

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Imagens da campanha da Mothercare || Créditos: Reprodução

A varejista britânica Mothercare, especializada em produtos para grávidas e mães de crianças com até oito anos, resolveu apostar no realismo em sua mais recente campanha de marketing. Com fotos de mamães de recém-nascidos exibindo seus corpos nada enxutos depois da chegada ao mundo dos pequenos, a rede de lojas que tem Kate Middleton entre as clientes famosas causou nesta semana com a peça publicitária cuja mensagem é bastante simples e direta: “Ter um bebê vai mudar fundamentalmente o seu corpo”, mas também é algo que trará muitas felicidades e, portanto, aceitar isso dói menos. E parece estar dando certo, já que as imagens não somente foram muito bem recebidas pela mídia e acabaram gerando um debate público saudável como ainda resultaram em um aumento de vendas nas principais lojas da Mothercare no Reino Unido e em uma alta considerável no valor da ação da empresa negociada na bolsa inglesa.

O tema está em alta por lá, e uma pesquisa recente indicou que 80% das mamães britânicas compararam seus corpos depois de terem dado à luz os herdeiros com os de celebridades e afins, e isso está entre as causas que explicam o boom de casos de depressão pós-parto registrados no país nos últimos anos. Em tempo: assim como a mulher do príncipe William fez em todas as ocasiões que deixou a maternidade, Meghan Markle deverá usar trajes que evidenciem suas gordurinhas extras em sua primeira aparição pública depois do nascimento do filho que espera com o príncipe Harry. É que como membro da realeza, fazer as plebeias se sentirem melhor a respeito de si mesmas sempre que possível também está entre as tarefas da ex-atriz. (Por Anderson Antunes)

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…