Ghislaine Maxwell, com Jeffrey Epstein, corre o risco de passar o resto da vida na prisão
Ghislaine Maxwell, com Jeffrey Epstein, corre o risco de passar o resto da vida na prisão || Créditos: Reprodução

Presa há quase 8 meses, Ghislaine Maxwell se torna ré em novos casos de crimes sexuais

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Ghislaine Maxwell, com Jeffrey Epstein, corre o risco de passar o resto da vida na prisão
Ghislaine Maxwell, com Jeffrey Epstein, corre o risco de passar o resto da vida na prisão || Créditos: Reprodução

A situação legal de Ghislaine Maxwell, que já não era das melhores, ficou ainda mais complicada nessa terça-feira. É que a socialite britânica se tornou alvo de novas acusações de crimes sexuais feitas por promotores dos Estados Unidos que atuam no caso Jeffrey Epstein, que supostamente teria organizado um esquema de pedofilia sem precedentes com o apoio dela.

Maxwell, que está presa desde julho do ano passado, agora também é ré por conspiração de tráfico sexual e tráfico sexual de menores, além de outros seis crimes pelos quais já estava respondendo na justiça americana. Todos teriam sido cometidos entre 1994 e 2004, e não entre 1994 e 1997 como se pensava inicialmente.

Ao mesmo tempo a única acusada viva e principal testemunha dos supostos crimes cometidos por Epstein, que se suicidou na cadeia em agosto de 2019, Maxwell agora corre o risco de ser condenada a dezenas de anos atrás das grades ou até mesmo à prisão perpétua, o que reforça a tese de que sua única saída será a delação premiada.

Essa possibilidade de um acordo, no entanto, é o que mais tem tirado o sono de muitos poderosos que tiveram relações de amizade com Epstein. Todos, claro, temem que seus nomes e reputações sejam jogados aos ratos com as possíveis revelações que Maxwell pode tirar do chapéu, e há até quem diga que seria melhor para ela continuar com o bico calado. (Por Anderson Antunes)

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…