Por dentro do museu de Jorge Amado, que abre com festa estrelada Salvador

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

 

A morada de Jorge Amado e Zélia Gattai, em Salvador, virou patrimônio público. Depois de 11 anos de reforma, a casa no Pelourinho – que já recebeu visitas de Glauber Rocha, Pablo Neruda, Tom Jobim e Dorival Caymmi – reabre suas portas pela primeira vez nesta sexta-feira, agora como um museu em homenagem ao casal de escritores. A abertura terá uma coletiva de imprensa com a presença do prefeito da cidade, ACM Neto, ao lado de mais autoridades políticas e outras ligadas diretamente a Jorge Amado, como o presidente do Conselho da Fundação Casa de Jorge Amado, Arthur Guimarães Sampaio. No dia seguinte, a antiga residência será palco de uma festa com personagens importantes na vida de escritor, como Sonia Braga, eterna Gabriela, que aterrissou no Brasil nesta segunda especialmente para a inauguração.

A Casa do Rio Vermelho, como também é conhecida, ganhou uma cenografia moderna pelas mãos do curador Gringo Cardia, com projeções e monitores espalhados por todos os 20 ambientes. “Cada quarto conta um pedaço da história de Jorge e Zélia. O espaço onde dormia o casal virou um reduto de amores e amantes de Jorge. Guiadas por narração sonora, projeções das personagens Gabriela e Dona Flor, entre outras, vão tomando conta do ambiente, contou Gringo.

Quer mais? Um dos quartos tem uma tela de cinema que exibe vídeos de artistas à la Ivete Sangalo, Paulinho da Viola, Camila Pitanga, Regina Casé e Mariana Ximenes fazendo leituras de obras de Amado, junto de depoimentos pessoais. Além disso, quadros que fizeram parte da coleção de arte do casal de escritores, como uma obra de Alfredo Volpi, ressuscitam em forma de projeções. Na cozinha, um monitor exibe vídeos da cozinheira Dadá ensinando receitas que eram servidas por ali. No jardim, a piscina virou um lago de sapos e ganhou uma narração sonora do livro infantil “O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá”, de Jorge Amado. O jardim, por sua vez, recebe um santuário dedicado ao Candomblé e um mantra de Carlinhos Brown.

Em tempo: Sonia Braga vai aproveitar a sua passagem pela Bahia para fotografar personagens baianos para um trabalho particular dela. Portanto, depois do evento, ela vai visitar regiões próximas a Salvador, como o Recôncavo baiano.

 

 

Você também pode gostar