Publicidade
Charles Chaplin com Lita e o segundo filho do casal, Sydney Chaplin, em Los Angeles, 1926 || Créditos: Reprodução

 

Charles Chaplin com Lita e o segundo filho do casal, Sydney Chaplin, em Los Angeles, 1926 || Créditos: Reprodução
Charles Chaplin com a esposa Lita Grey e o segundo filho do casal, Sydney Chaplin, em Los Angeles, 1926 || Créditos: Reprodução

Uma cópia original dos documentos do divórcio de Charles Chaplin e Lita Grey, de 1927, acaba de ser revelada e parece que a relação do casal não foi das mais belas. Os papéis confirmam a história de que ele seduziu Lita quando ela tinha apenas 15 anos. Há relatos de que ele pediu para ela fazer um aborto quando engravidou aos 16 anos. A mãe de Lita teria entrado na briga e ameaçado denunciar ele para a polícia, caso não se casasse com a filha. Lita e Chaplin se casaram em 1924, em uma cerimônia escondida no México. A moça ainda ficou um bom tempo por lá para evitar um escândalo maior, já que Chaplin tinha engravidado uma menor de idade.

O mais bombástico é que durante o divórcio, Lita ainda revelou que o marido fazia degradantes e ofensivas exigências sexuais e que ela forçada a praticar “atos ilegais” na Califórnia. Com todas essas alegações, Lita conseguiu fechar o acordo de divórcio mais caro da história dos Estados Unidos até então, ficando com um valor próximo de US$800 mil (R$2,5 milhões).

Agora, o documento de 50 páginas que estava esquecido no cofre  do Banco Nacional de Los Angeles, nos Estados Unidos, está à venda pela britânica “Parade Antiques” por cerca de R$70 mil. Algum interessado?

Os papeis do divórcio à venda || Créditos: Reprodução
Os papéis do divórcio à venda || Créditos: Reprodução

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Dia 17 de Abril

Dia 17 de Abril

3 boutiques de streetwear para descobrir em Paris Embora Paris seja conhecida por suas prestigiosas boutiques de luxo,...

Instagram

Twitter