Publicidade

Considerada a festa do ano em Nova York e o equivalente ao Oscar para os fashionistas, o baile do Metropolitan Museum organizado em parceria com a “Vogue” americana parou a Big Apple nessa segunda-feira. E o primeiro “bafo” do gala foi causado por sua anfitriã-mor, Anna Wintour, editora-chefe da revista. Pela primeira vez na vida, a todapoderosa fashionista baixou em um tapete vermelho acompanhada de um namorado – no caso, o ator britânico Bill Nighy. Visivelmente feliz, até um sorrisos ela deu.

Mas Wintour não foi a única grande estrela da noite, e curiosamente Gisele Bündchen também atraiu todos os flashes por causa de algo relativo à sua vida amorosa. No caso da brasileira, no entanto, esse “algo” se traduz na ausência do ex-marido dela, que pela primeira vez em mais de uma década surgiu solo no evento. E em grande estilo, a bordo de um Chanel vintage com capa de penas que usou muito tempo atrás em um editorial que posou para a “Harper’s Bazaar Korea”, e para o qual foi clicada por Karl Lagerfeld, o homenageado do Met desse ano.

Agora devidamente registrados para a história, os “babados” de Wintour e Bündchen serão lembrados junto com inúmeros outros que marcaram edições anteriores do baile mais concorrido do showbiz e da mada. GLMRM aproveita a ocasião para relembrar alguns… Continua lendo!

É proibido!

Pra começar por uma polêmica recente, basta lembrar o bafafá que aconteceu quando Wintour decidiu banir selfies na edição de 2015 do evento, em uma tentativa de torná-lo ainda mais exclusivo diante dos olhos dos mortais. A regra, é claro, acabou sendo quebrada, e famosas como Kim Kardashian, Cara Delevingne e Madonna desafiaram aquela que é considerada a mulher mais poderosa da moda ao postarem em suas redes sociais os cliques que fizeram de si mesmas no gala, para a fúria da editrix.

Barrados no baile

Outro assunto que deu o que falar foi quando Elon Musk foi barrado em uma afterparty do Gala organizada pela Apple, em 2016. Acompanhado de sua mãe, que é modelo, o bilionário sul-africano ficou mais de uma hora esperando em uma fila e abaixo de chuva para entrar na celebração, mas foi impedido porque seu nome não estava na lista de convidados. No dia seguinte, os jornais de NY falavam mais disso do que do mega-evento.

Fui e não gostei

Ainda no baile de 2016 quem também rendeu notícia foi a dupla Amy Schumer e Lena Dunham. Dias depois de marcar presença no evento, elas reclamaram publicamente da experiência e revelaram que não viam a hora de ir embora. Dunham ficou particularmente irritada com uma “conferida” que recebeu do jogador de beisebol Odell
Beckham Jr. “Ele olho pra mim com um certo desgosto, como se eu não fosse uma mulher, pelo menos de acordo com os padrões dele”, a atriz disse em uma entrevista na época. Mais tarde, ela se desculpou pelo comentário exagerado.

Da cor do mar

O Met Gala de 2016 foi mesmo controverso. Quem não lembra do momento em que Kanye West apareceu no tapete vermelho do evento usando lentes de contato azuis, ofuscando até Kim Kardashian, com quem era casado? O look inusitado do rapper foi criticado e rendeu vários debates nas redes sociais. Teve desde gente dizendo que ele estava de acordo com o tema da festa, que era “Manu vs. Machina”, até críticas ao que alguns consideraram um desrespeito dele com sua própria origem étnica.

Esgotou

Marc Jacobs também já causou em uma edição do gala. Em 2012, e acompanhado de seu então namorado, o brasileiro Lorenzo Martone, o estilista apareceu a bordo de um vestido transparente da Comme de Garçons combinado com uma bermuda jeans e sapatos do tipo peregrino. Jacobs explicou o look mais tarde dizendo que simplesmente não queria usar um smoking, que é muito comum e chato. Coincidência ou não, o mesmo vestido esgotou no estoque da Barney’s de NY dias após o baile.

Faux pas

Em 2015 foi a vez de Amal Clooney causar no baile do Met. Geralmente discreta, ela deu um faux pas daqueles ao escolher um vestido criado por John Galliano para marcar presença no evento. Pra quem não lembra, o ex-diretor criativo da Dior, hoje na Maison Martin Margiela, foi preso em 2011 sob a acusação de antissemitismo, depois de se meter em uma confusão em um bar de Paris. Para Amal, que é professora convidada da Universidade Columbia, onde dá aulas sobre direitos humanos, não pegou nada bem.

Roupa suja

Escândalo dos escândalos da história dos bailes do Met, a suposta surra que Solange Knowles, irmã de Beyoncé, deu no cunhado Jay-Z em um elevador do Standard Hotel foi notícia durante dias em 2014. O trio foi ao local para curtir uma afterparty do gala, e o desentendimento entre Solange e o rapper teria sido causado porque ela tomou as dores de Beyoncé, cujo marido teria arrastado asas para a cantora Rita Ora. Até hoje ninguém sabe direito o que aconteceu, já que nenhum dos três fala sobre a briga, gravada por câmeras de segurança.

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR

Milan Guide

Milan Guide

Estou prestes a embarcar para o Salone Del Mobile.Milano, um marco na indústria do design que celebra sua...
Festa Rabanne na NK

Festa Rabanne na NK

  Uma noite em clima disco para celebrar a abertura da Rabanne em sua primeira operação na América...

Instagram

Twitter