Jeff Bezos || Créditos: Reprodução

O mais novo ‘brinquedinho’ de Jeff Bezos é uma máquina de sorvete de quase R$ 120 mil

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Jeff Bezos agora tem sorvete artesanal em sua casa de Beverly Hills
Jeff Bezos agora tem sorvete artesanal em sua casa de Beverly Hills || Créditos: Reprodução

Ele é o homem mais rico do mundo mas também tem pequenos prazeres iguais ao restante dos mortais. E é de Jeff Bezos que estamos falando, claro. Isso porque o fundador da Amazon tem um novo brinquedinho em casa que lhe foi entregue dias atrás: uma máquina caseira de fazer sorvete artesanal da empresa americana CVT Soft Serve, cujo preço varia entre US$ 7,8 mil (R$ 41,9 mil, para a versão de um sabor só) e US$ 22,3 mil (119,7 mil, para a versão que faz três sabores).

Bastante popular entre as celebridades – até Barack Obama tem uma em casa – a tal maquininha foi deixada em uma das casas de Bezos, em Los Angeles, por seu próprio criador, o empresário americano Joe Nicchi.

“Obrigado, Jeff Bezos, por se tornar um de nossos clientes”, Nicchi escreveu em um post que fez no Instagram da CVT, com uma foto na qual aparece no portão da atual residência principal do centibilionário, em Beverly Hills.

A máquina da CVT Soft Serve não difere muito de suas concorrentes, exceto pelo fato de que é fabricada sob normas rígidas de produção sustentável, hoje em dia um “must have” para muitas empresas ligadas ao setor de alimentos.

A companhia também tem uma rede de caminhõezinhos que percorrem cidades da Califórnia vendendo sorvetes no estilo dos food trucks que se popularizaram no Brasil de uns anos pra cá mas na verdade nasceram nos EUA. A caseira comprada por Bezos, a mais mais de todas, é a que oferece apenas os três sabores, que no caso são chocolate, baunilha e mix de nozes. (Por Anderson Antunes)

Uma máquina igual a de Bezos

Uma máquina igual a de Bezos || Créditos: Reprodução

*

Abaixo, o post da CVT com seu criador, Joe Nicchi, entregando a engenhoca na casa de Bezos:

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…