Nanda Costa || Créditos: Reprodução/ Instagram

Nanda Costa, “mais segura, sofrendo menos”, ensina: “Se respeite!”

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Nanda Costa em férias na Bahia || Créditos: Reprodução/ Instagram

Nanda Costa ainda está de férias, tecnicamente. “Começo a gravar a novela ‘Segundo Sol’ na semana que vem”. A trama da Globo é ambientada na Bahia, e a atriz uniu o útil ao agradável escolhendo o destino para uma temporada de um mês de descanso, depois de se despedir da Sandra Helena de “Pega Pega”. “Fui treinando o sotaque, o olhar das pessoas de lá, prestando atenção na cultura. Mas consegui relaxar de verdade. Antes eu me cobrava muito, sofria muito. Só que eu fui tão feliz nessa última novela… Agora sou mais segura e consigo aproveitar”.

“Todo ator tem medo”

O que dá pra adiantar dessa nova personagem, a Maura? “Tinha acabado de fazer ‘Entre Irmãs’, um filme que virou serie, na pele da Luzia, uma justiceira do sertão, e emendei na Sandra [uma camareira bem perua, tipo periguete]. Agora veio a Maura, totalmente diferente. Para uma atriz, isso é maravilhoso. Quanto maior o desafio, maior o estímulo. Só vibro… Todo ator tem aquele medo de se repetir… Ter mudado o visual ajuda muito. Claro que só isso não sustenta, mas imagina interpretar a Sandra [que ostentava uma cabeleira loira] com um cabelo desses? Eu precisaria de um esforço muito maior pra convencer… Na época da Sandra eu ficava duas horas na caracterização. Era maquiagem, brinco, anel… Agora serão só cinco minutos. Não posso adiantar muito porque só entro no capítulo 10 e recebi até o 18. Não quero queimar na largada…”

De cabeça

Mas o que está escrito na sinopse? “O João Emanuel [Carneiro, autor] disse para eu não me prender à sinopse porque ela pode mudar. Sei que a Maura vai entrar para a Polícia Civil. Antes, em ‘Pega Pega’, eu era perseguida pela polícia, uma bandida, e agora estou do outro lado”. Glamurama apurou que a personagem vai sofrer assédio no ambiente de trabalho, mas Nanda não quis mesmo entregar o ouro. “Posso dizer que vou entrar de cabeça nesse trabalho e que a família da Maura é maravilhosa. A Letícia Colin, que eu admiro muito, vai ser minha irmã. Eu nunca tinha trabalhado com o Dennis Carvalho [diretor] e o João Emanuel escreveu a primeira novela que fiz na Globo. O texto dele é muito rico, cheio de camadas, nuances… Vai acontecer bastante coisa com a Maura, mas vamos aos pouquinhos… Só tenho motivos para comemorar”.

Alguma preparação? “Comecei a fazer muay thai porque queria melhorar meu reflexo para dar corpo para essa policial”.

“Você pode pensar diferente de mim, mas vai me excluir, deixar de seguir por causa disso?”

Mudando de assunto, perguntamos o que ele aprendeu com os baianos. “As pessoas estão muito intolerantes e agressivas. Está faltando amor ao próximo e amor próprio. Outro dia na Bahia ouvi uma coisa que gostei bastante. O baiano fala muito ‘se respeite’. Está um trânsito, buzina, o cara tentando te cortar… Eles falam ‘Se respeite, não dá pra passar’. É muita impaciência”.

Sobre intolerância… “Eu uso muito rede social. É uma ferramenta minha, me posiciono. Mas alguém pode hackear, postar algo e até você se explicar o dano já foi grande. A gente vai criando bolhas. Você pode pensar diferente de mim, mas vai me excluir, deixar de seguir por causa disso? Deixar de trocar ideia e começar a falar que a Nanda é de determinada forma e pronto? Ninguém quer pensar mais junto. O que está acontecendo no Brasil é uma causa nacional, não tem partido. As pessoas estão separando em pedaços e a gente está se despedaçando. Isso é muito sério. E até quem não se posiciona é atacado. ‘Pô, você é artista, não vai falar nada?’ Se você fala, é atacado também. Muito triste! Estamos perdendo a oportunidade de trocar com o outro”.

Velocidade absurda, verdades absolutas

E se o tema é fake news… “Se for notícia plantada, suposta, algo que você não tem certeza, se informe antes, tenha propriedade para falar, passar adiante. As coisas se espalham numa velocidade absurda e viram verdades absolutas. Todo mundo sai encaminhando boatos nos grupos de WhatsApp e aquilo pode nem ser verdade”. (por Michelle Licory)

 

 

Você também pode gostar