Na carona do contrato de Anitta, as cantoras do pop que já se jogaram no exterior

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
cine-cantoras
Em sentido horário: Wanessa Camargo, Corona, Claudia Leitte, Deborah Blando e Anitta || Créditos: Divulgação/Reprodução Twitter/Bruna Guerra

Cruzar o oceano em busca de um sucesso internacional é o que muitas cantoras brasileiras do mundo pop querem. Mas quantas delas realmente conseguem? Aproveitando que Anitta acaba de anunciar que projetará sua carreira para outros países – ela acaba de assinar contrato com a William Morris Endeavor, empresa que gerencia a carreira de Rihanna, Drake, Pearl Jam, Maroon 5, Adele e Foo Fighters -, Glamurama conta quem são as outras estrelas brasileiras que já tentaram sucesso lá fora, e deram muito de si, o que ás vezes até implicou em mudar seu estilo visual e musical. Um raio-x de certos e errados das que sonham em cantar para inglês ver você confere abaixo. Vem!

Claudia Leitte

claudia-leitte
Claudia Leitte no clipe de “Corazón ft. Daddy Yankee” || Créditos: Reprodução Youtube

Com mais de 12 anos de carreira desde o grupo Babado Novo  – sete deles em carreira solo -, Claudia Leitte colocou, desde o início de 2015, sua carreira nas mãos da produtora Roc Nation, de Jay-Z. Desde então, anda investindo cada vez mais no pop e já deu início a gravações em estúdios de Los Angeles que devem resultar em um CD pela gravadora. A parceria caminha a passos mais lentos do que o esperado. Claudia ainda não foi lançada no mercado norte-americano, mas desde o início deste ano tem um perfil para chamar de seu no site da Roc Nation. “Trazendo com ela uma mistura de samba e reggae, e um toque sofisticado e inovador que tem rendido o título de uma das mulheres de negócios mais relevantes do Brasil, Claudia já apareceu em várias campanhas que vão de encontro ao coração de seus inúmeros fãs e admiradores”, diz sua descrição no site. Entre os hits já lançados nessa nova fase de Claudia estão “Signs” e “Corazón ft. Daddy Yankee”.

Wanessa Camargo 

wanessa-camargo
Wanessa no clipe de “Worth It” || Créditos: Divulgação

A vontade de Wanessa Camargo de conquistar novas fronteiras também era grande e foi em 2010 que sua carreira lá fora começou a ser projetada. Wanessa “excluiu” seu sobrenome do nome artístico e, com a ajuda do marido e empresário Marcos Buaiz, passou a se inspirar em Britney Spears, Christina Aguilera e Shakira. Mudou seu visual e focou no segmento electropop e house music. Gravou ao longo dos últimos anos uma série de músicas em inglês como “Shine It On”, “Worth It” e “Fly” (com Ja Rule) e até bombou no pop em solo nacional. Já no exterior, sua presença não marcou tanto assim. Há pouco mais de um mês, Wanessa anunciou que voltará a usar o sobrenome como nome artístico e mudará a direção de sua carreira internacional para o romantismo sertanejo.

Corona 

tamanho-corona
Corona || Créditos: Reprodução Twitter

Como esquecer de Corona, cantora carioca que deu nome à banda que fez sucesso nos anos 1990 com o hit “The Rhythm of the Night”? Na época, o hit chegou a ficar 16 semanas no topo das paradas musicais e seus CDs venderam mais de 5 milhões de cópias. Antes mesmo de se considerar uma cantora profissional, Corona conseguiu o 1º lugar na Inglaterra. Apesar do sucesso, nem tudo foram flores em sua carreira. “Queria ir para fora do Brasil, ver o que tinha por trás do oceano. Fui primeiro para os Estados Unidos, mas depois de três meses o dinheiro acabou e eu tive que voltar”, contou em uma entrevista.  Depois se mudou para a Espanha, onde trabalhou, de 1991 a 1994, como professora de lambada e era protagonista de um musical em Roma, até ser descoberta por um produtor italiano, Francesco Bontempi, que lançou a banda Corona de eurodance.

Deborah Blando

tamanho-deborah-blando
Deborah Blando || Créditos: Divulgação

Mezzo italiana mezzo brasileira, Deborah Blando nasceu na Itália mas passou boa parte de sua infância em Florianópolis. Aos 12 anos, foi convidada para gravar um CD sob o pseudônimo de Giovanna, batizado “Joy of People”, que foi produzido na Itália. Depois disso, seguiu a orientação de seus pais e deu continuidade aos estudos até se formar. No início de 1990, aos 20 e poucos anos e já contratada pela Sony Music brasileira, se mudou para Nova York e assinou contrato com a Sony Music Internacional para lançar o CD “A Different Story”, que inclui versão de “A Maçã”, de Raul Seixas e Paulo Coelho. Na época, o álbum ficou entre os 15 mais ouvidos da Europa. A cantora chegou a dizer, anos depois, que nessa fase era vista como uma artista internacional no Brasil. Deborah também já gravou muitos temas de novelas, sendo um dos mais marcantes a faixa-tema de “Chocolate com Pimenta” ( 2003). Ela passou os últimos oito anos longe dos palcos e sofreu uma grave depressão, e hoje vive novamente em Florianópolis, onde acaba de lançar o álbum “In Your Eyes” – novo disco de inéditas que deve reforçar sua fama de estrangeira querida no Brasil.

Você também pode gostar