Música de protesto traz o africano Neo Muyanga ao Brasil

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Neo  ||  Créditos: Divulgação
Neo Muyanga || Créditos: Divulgação

A música de protesto que tem Caetano, Geraldo Vandré e outros músicos como representantes no Brasil, é tema da série “Massa Revoltante – Um movimento de Vozes do Sul”, promovida pelo Goethe-Institut. O evento acontece entre os dias 7 e 12 deste mês, em diversos lugares de SP, e tem como curador o músico e compositor sul-africano Neo Muyanga.

Para criar a “Massa Revoltante”, Muyanga conversou com brasileiros, uruguaios e africanos, traçando um paralelo entre os artistas dos três países. “O Uruguai e o Brasil possuem formas de compor que estão enraizadas na estética africana. Por isso, a pesquisa nesses lugares”, explicou. Por aqui, o bate-papo aconteceu com Karina Buhr, Criolo e Roberta Estrela D’Alva.

*Neo Muyanga é músico e compositor de peças musicais e corais e co-fundador da Pan African Space Station: eventos que divulgam a música moderna e a arte sonora pan-africana na internet e nos palcos da Cidade do Cabo. Ele é membro da comissão do Centro de Teatro Artscape e conselheiro do comitê do Magnet Theater, além de respeitado pesquisador.

Serviço:

Massa Revoltante
De 7 a 12 de junho | Diversos locais
Informações: (11) 3296-7000
e-mail: cultura@saopaulo.goethe.org

Programação:

Domingo, 7 de junho

13h | Casa do Povo (Rua Três Rios, 252 – Bom Retiro)
Doris Criolla com Neo Muyanga, Gaspar Z’Africa Brasil e Roberta Estrela D’Alva, projeto do artista Amilcar Packer
Retirada de ingressos no local (200 lugares)

16h | Casa do Povo (Rua Três Rios, 252 – Bom Retiro)
Saída com o bloco afro Ilú Obá de Min

Segunda-feira, 8 de junho

18h | Goethe-Institut (Rua Lisboa, 974 – Pinheiros)
Aula-performance “Revolting Music: uma jornada de música e protesto na África do Sul” com Neo Muyanga (Johanesburgo)

19h30 | Goethe-Institut (Rua Lisboa, 974 – Pinheiros)
Conversa “Canção de protesto no Brasil: gênero ou intenção?” com Naira Marcatto

Terça-feira, 9 de junho

11h | Goethe-Institut. Rua Lisboa, 974 – Pinheiros
Canto lírico de orixás com Giovani di Ganzá, Inaicyra Falcão dos Santos, Clarianas, Stereotupi, entre outros

15h | Goethe-Institut. Rua Lisboa, 974 – Pinheiros
Conversa “Carnaval: entre marchinhas e murgas” com Laura Efron e Guido Piotrkwski, Barão di Sarno, entre outros

Quarta-feira | 10 de junho

9h | Saída da Estação Pinheiros (CPTM)

A partir das 11h | Casa Ecoativa – Estr. de Itaquaquecetuba, 7225
Vozes e ritmos do Extremo Sul: um dia na ilha do Bororé
Oficina de percussão com Karina Buhr e encontros com Mulheres na Luta, Semente do Jogo de Angola, Imargem, CAPS, Os Retirantes, entre outros.

Quinta-feira, 11 de junho

11h | Goethe-Institut. Rua Lisboa, 974 – Pinheiros
Workshop “Diáspora: sons e conversas” com o músico nigeriano residente em Berlim Emeka Ogboh e Neo Muyanga

16h | Casa do Povo (Rua Três Rios, 252 – Bom Retiro)
Workshop “Música iídiche de protesto” com o Coral Tradição

Sexta-feira, 12 de junho

11h | Vila Itororó. Rua Pedroso, 238 – Bela Vista
Roda de conversa, roda de samba “O samba resiste” com o grupo Madeira de Lei

18h | Largo da Batata – Pinheiros
Jam session com os artistas participantes do projeto e o bloco Nóis Trupica Mais Não Cai

Você também pode gostar