Thereza e Victor Collor || Créditos: Divulgação

Mães entregam as maiores saias justas que passaram com seus filhos

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

Dizem por aí que mãe é tudo igual. Mas filho também é, e já fizeram muitas das suas mamães enfrentarem saias justas que até hoje rendem muitas risada. Conversamos com algumas glamurettes para saber quais os maiores “micos” que elas já pagaram com seus filhotes. Vem!

Thereza e Victor Collor || Créditos: Divulgação
Thereza e Victor Collor || Créditos: Divulgação

Thereza Collor, mãe de Fernando (31) e Victor (30): “Na época que eu era secretária de turismo de Alagoas, estava dando uma série de entrevistas para a TV para divulgar o estado. Uma vez, o Victor me acompanhou no estúdio para gravação de um jornal local no Rio Grande do Sul. No meio do bate-papo, quando estava falando da minha paixão por Alagoas e das belezas do estado, ele falou bem alto: ‘Gosta tanto de Alagoas que quer se mudar para o Rio de Janeiro, né?’. Foi a maior risada no estúdio, e eu, claro, fiquei super envergonhada, mas foi um dos ‘causos’ mais engraçados que tive com os meninos”.

Eliana e Arthur || Créditos: Arquivo Pessoal
Eliana e Arthur || Créditos: Arquivo Pessoal

Eliana, mãe de Arthur (3): “O Arthur tinha dois anos e estava comigo, quando entramos num elevador. Ele ficou observando um senhor, olhava, olhava. Depois de muito analisar a figura do homem, disparou: ‘Você tem neném ou é barrigudo?’ O senhor riu, graças a Deus. E eu morri de vergonha!!!”

Créditos:
Sarah Oliveira com a filha Chloé || Créditos: Divulgação

Sarah Oliveira, mãe da Chloé (2): “Um dia eu estava sozinha com a Chloe em casa e o Martinho Vaz, ex- diretor-geral do ‘Vídeo Show’, passou lá pra visitá-la. Ela, que tinha refluxo na época, regurgitava sem parar. E, como eu estava sozinha, pedi para que ele a segurasse enquanto ia buscar um pano para limpar o sofá. Foi quando ela vomitou em cima dele! E o pior foi que  ele tinha uma gravação com a Ana Maria Braga na sequência, e teve que ir trabalhar com cheiro de vômito de bebê! Rimos muito disso até hoje.”

ss
Alessandra Campiglia e Luis Felipe || Créditos: Victor Collor de Mello

Alessandra Campiglia, mãe de Luis Felipe (21): “O Lipe cresceu muito em um ano e de menino virou homem! Temos o costume de andar abraçados, aí fomos a uma SP-Arte, anos atrás, e percebi que as pessoas me cumprimentavam de um jeito meio estranho, pois não reconheciam ele… E achavam que eu estava pegando o gatinho!”.

Fernanda Rocha Kanner e Nina || Créditos: André Ligeiro
Fernanda Rocha Kanner e Nina || Créditos: André Ligeiro

Fernanda Rocha Kanner, mãe de Nicholas (10), Valentina (8) e Thomas (5): “Com a Valentina é saia justa todo dia, (risos). Mas acho que uma das piores foi quando eu estava na farmácia com uma amiga e ela chegou com uma caixa de tinta de cabelo na mão falando: ‘Por que você não pinta dessa cor yellow (amarelo) pra combinar com seus dentes?’. No meu Facebook tem várias pérolas da Nina”.

d
Tania Derani com Sofia e Eduarda || Créditos: Divulgação

Tania Derani, mãe de Sofia (22) e Eduarda (26): “Estava na Daslu, quando ainda era na Vila Nova Conceição, e a Eduarda e a Sofia eram pequenas e quiseram o mesmo vestido. Aí é que veio o problema, só tinha um vestido. As duas começaram a brigar e puxar o vestido de um lado pro outro. Quase rasgaram ele! No meio da briga, a Eliana Tranchesi apareceu e quis saber o que estava acontecendo. Fiquei sem graça, queria me esconder, mas acabei explicando a situação e, para alegria das meninas, ela mandou fazer outro vestido igualzinho”.

Esther Schattan é mãe de Pitter e Stefan || Créditos: André Ligeiro / Divulgação
Esther Schattan é mãe de Pitter e Stefan || Créditos: André Ligeiro / Divulgação

Esther Schattan, mãe de Pitter (27) e Stefan (24): “Quando o Stefan e o Pitter eram pequenos, fomos para Miami assistir uma final de tênis com o Guga, que venceu. Logo depois, os meninos foram tirar foto com ele e pedir autógrafo. Quando estávamos voltando, eu vi que só o Pitter estava ali comigo e o Stefan tinha se perdido. Fiquei desesperada, só pensava em como ia encontrar meu pequeno naquela multidão. Chamamos uns policiais que estavam perto e em questão de minutos eles vieram com o Stefan, que na época estava com 3 aninhos e com a carinha toda molhada de tanta lágrima. Apertei tanto ele e todo mundo que estava em volta ficou super feliz e comemorou com a gente. Tudo isso por causa do Guga!”.

Camila Klein || Créditos: Divulgação
Camila Klein || Créditos: Divulgação

Camila Klein, mão de Betina (1): “Tenho uma filha de um ano e nesta idade eles mexem em tudo, ela não pode ver meu capacete de obras que coloca na cabeça, o mais engraçado é que ela é pequena e o capacete é grande, então cobre todo o rostinho dela, mas ela não pode ver ele dando sopa pela casa que veste e sai andando mesmo sem enxergar nada. Um dia destes estava com uma visita em casa, estávamos todos reunidos no living aguardando ela vir do quarto junto com a babá, quando de repente vem aquele toquinho com o capacete na cabeça, andando toda atrapalhada, sem enxergar nada. Foi hilário! A babá atrás, super sem graça, dizia assim: ‘eu tentei, mas ela não quer tirar o capacete de jeito nenhum!’. Foi motivo de muita risada e toda vez que lembramos, rimos novamente da cena”.

fff
Alexandra Fructuoso e Isabella || Créditos: Divulgação

Alexandra Fructuoso, mãe de André (27), Maurice (26), Rafael (17), Isabella (14), Vicky (29), Liam (9) e Alissa (10): “Eu estava numa loja infantil nos Jardins comprando algumas roupas para a Isabella e de repente, ela soltou um pum muito fedorento, e então, para ela não ficar envergonhada, puxei ela de lado, como se nada tivesse acontecido. Mas aí todo mundo começou a olhar pra gente, e ela me perguntou: ‘Mãe, o que você fez?’. Eu só falei: “Isabella!!!”, chamando atenção dela. O pessoal da loja só me encarou como se dissessem: “Não vai colocar a culpa na menina, vai?”. Olhei de canto de olho para a Isabella e ela me dá aquele olhar maroto de quem diz: “Dessa eu me livrei!”.

Suzana Gullo entre os filhos Romeo, Donatella e Stefano || Créditos: Divulgação
Suzana Gullo entre os filhos Stefano, Romeo e Donatella || Créditos: Divulgação

Suzana Gullo mãe de Romeo (9), Donatella (6) e Stefano (5): “Há uns 2 anos, meu filho menor, Stefano, teve uma fase onde tinha pânico de velhinhas. Acho que foi por causa da história da Branca de Neve, onde a bruxa é uma velhinha. Estávamos em Nova York, no elevador do hotel, e entrou uma senhora bem velhinha de bengala. Ele ficou petrificado. Fez xixi na calça e gritava de pânico! Quanto mais a senhorinha conversava com ele, mais ele berrava, e mais o Romeo e a Donatella riam alto e falavam “he’s afraid of you”!!! Em inglês mesmo, que era pra ela entender. E o elevador nunca chegava!!! Foi tragicômico rsrsrsrsrs”.

 

 

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…